A maconha que não dá ‘barato’

Cientistas da Universidade Hebraica de Jerusalém desenvolveram um tipo de maconha medicinal, neutralizando a substância THC, que gera os efeitos cognitivos e psicológicos conhecidos como 'barato'

Estadão

04 Junho 2012 | 17h20

Cientistas da Universidade Hebraica de Jerusalém desenvolveram um tipo de maconha medicinal, neutralizando a substância THC, que gera os efeitos cognitivos e psicológicos conhecidos como “barato”.
 
Em Israel, milhares de pacientes já recebem receitas médicas para maconha. De acordo com a professora Ruth Gallily, especialista em imunologia da Universidade Hebraica de Jerusalém, a 2ª substância mais importante da cannabis – o canabidiol (CBD) – tem propriedades altamente benéficas contra diabetes, artrite reumatoide e doença de Crohn.