Anticoncepcionais para pombas

Cidade austríaca decidiu misturar anticoncepcionais nos alimentos destinados às pombas para enfrentar a superpopulação desta espécie, um método lançado há dez anos e que dá resultados

Estadão

01 Junho 2012 | 14h30

Foto:Reprodução

A cidade austríaca de Linz (norte) decidiu misturar anticoncepcionais nos alimentos destinados às pombas para enfrentar a superpopulação desta espécie, um método lançado há dez anos e que dá resultados.

Desde 2001, Linz alimenta as pombas em várias partes do centro da cidade com alimentos que contêm elementos inibidores da fertilidade. A população destes pássaros caiu de cerca de 20 mil na época para 9 mil em 2012.

Segundo a prefeitura, esta “pílula para pombas”, produzida na Alemanha, não representa um risco para outros animais, como os cachorros. Trata-se  um método eficaz para reduzir a quantidade de pombas sem prejudicá-las, garantem as autoridades.

Para reforçar sua luta contra as pombas, a cidade voltou a lançar uma campanha de informação destinada aos seus habitantes. Objetivo: que deixem de alimentar estes pássaros. Se dedicarem mais tempo a buscar alimentos, as pombas terão menos chances de se reproduzir, segundo os especialistas.

Mais conteúdo sobre:

ÁustriaLinzPombasÁustriaLinzPombas