Calcule quantos meteoros dá para ver na sua casa

Estadão

12 Agosto 2010 | 19h42

Com a chuva de meteoros das Perseidas (que deve o nome ao fato de que o radiante — o ponto do céu da onde os meteoros parecem vir — fica na constelação de Perseu) marcada para atingir seu ponto máximo nesta madrugada, seria bom saber se vai dar para ver alguma coisa. O show principal é no hemisfério norte, como se vê no mapa abaixo:

perseid-int

A faixa vermelha marca a região do mundo onde a chuva não poderá ser vista, o que inclui praticamente todos os nossos hermanos do Mercosul.  O mapa veio da página da Nasa linkada adiante, que ensina a calcular se a chuva será visível do lugar onde você está.

Para quem não está a fim de fazer contas, este applet de Java permite determinar qual o melhor horário para assistir à chuva, e qual o fluxo de meteoros que você pode esperar por hora, dependendo de sua latitude e longitude  e do tipo de ambiente onde você se encontra (campo, cidade, etc.).

Claro, não adianta estar num lugar onde o fluxo previsto é fantástico se o céu estiver encoberto. A meteorologia tem de cooperar, também.

De uma área na altura da cidade de São Paulo mas afastada das luzes da metrópole, o melhor horário, segundo applet, será por volta das 5h40 da madrugada de sexta — mais ou menos uma hora antes do nascer do Sol — , com um fluxo máximo de 12 meteoros por hora. Na cidade, o horário continua praticamente o  mesmo, mas a taxa cai para 1 mísero meteoro por hora.

Esse horário, no entanto, estima apenas o fluxo máximo; a chuva é visível, em teoria, durante todo o tempo em que a constelação de Perseu estiver no céu. As Perseidas começaram há vários dias, e devem continuar por ainda mais alguns.