Enfim, o fim da nevasca

Estadão

01 Dezembro 2009 | 18h59

Confirmando a previsão do tempo, os fortes ventos e neve que atingiam Comandante Ferraz desde domingo deram uma folga nesta terça-feira; a esperança é de que o tempo estabilize, o que permitirá que os cientistas voltem a fazer pesquisas em campo e, também, que o navio Ary Rongel desembarque sua carga de equipamentos científicos e superimentos para a estação a partir de amanhã.

posnevasca

Na imagem acima, dá para ver a área entre Ferraz e a praia da Ilha Rei George. O pessoal da Marinha já começou a limpar o excesso de neve. Fui lá fora um pouco mais cedo para fazer essa foto e, sem luvas (para conseguir apertar o botão da máquina direito) não aguentei muito tempo. Ainda quero fazer um giro pelos arredores, visitando os módulos onde o Inpe faz estudos da camada de ozônio e a central meteorológica. Quem sabe, a partir de amanhã?

glenio

Também nesta tarde, o chefe da estação Glênio Borges, apresentou aos jornalistas o paiol de Ferraz, onde ficam estocados os gênerios alimentícios que não requerem câmara frigorífica. A logística da operação impressiona: os prazos de validade dos produtos têm de ser escolhidos cuidadosamente, já que a estação mantém estoque para mais de um ano. Durante o inverno, são realizados três sobrevoos da base onde gêneros perecíveis — como ovos e verduras — são lançados de paraquedas.