Hasta luego, Punta Arenas!

Estadão

21 Novembro 2009 | 20h17

Esta é minha última noite aqui em Punta Arenas; amanhã embarco no Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel, da Marinha Brasileira, para iniciar a viagem à Antártida. Durante o dia, tive meu primeiro contato com neve, ou algo similar: flocos de gelo que caíram do céu por volta de meio dia, mas derreteram-se imediatamente em contato com o solo as e pessoas — parecia mais um granizo em miniatura que neve de verdade.

O fenômeno foi rápido: à uma hora, o sol já brilhava de novo. Mas a temperatura havia caído um bocado. Não tenho um termômetro comigo, infelizmente, mas minha roupa, que até a hora do minigranizo cair era adequada, de repente ficou fraca demais para encarar o tempo.

Mais cedo, cumpri uma tradição local: tocar o dedo do pé do índio que faz parte do conjunto da estátua de Fernão de Magalhães, no centro da cidade.

indio

Dizem que isso é necessário para garantir um retorno seguro à Patagônia chilena. O pessoal leva a coisa tão a sério que o dedão do índio brilha, tanto que já foi esfregado.


pedoindio

O retorno da Antártida a Punta Arenas está previsto para 17 de dezembro, mas pode atrasar por causa das condições climáticas (ele será feito de avião, não de navio). Por via das dúvidas, minha passagem de avião de volta ao Brasil está marcada para 20 de dezembro. As próximas postagens serão feitas a partir da base brasileira no continente gelado ou, talvez, de a bordo do Ary Rongel. Até breve, então!