Horario de veräo, mesmo

Estadão

18 Novembro 2009 | 09h13

Conforme o veräo se aproxima, os dias no hemisferio respectivo väo ficando mais longos e as noites, mais curtas, por conta da posiçäo da Terra em sua orbita e da inclinaçäo do eixo do planeta (mais detalhes, e com ilustraçöes, podem ser encontrados, por exemplo, aqui). Perto dos polos, a situaçäo torna-se bem radical, como quem leu a HQ e/ou assistiu ao filme 30 Dias de Noite (ou, para quem prefere um cinema menos trash, Insônia, com Al Pacino),  pode imaginar.

Mas saber e´uma coisa, vivenciar e´outra, claro. Ontem no jantar — depois das 20h, e com o ceu ainda claro — perguntei ao garçom, depois de alguns malabarismos com meu portunhol horrivel e com o ingles periclitante dele, a que horas escurecia na cidade e ele me disse, “umas dez e meia”. Hoje era seis horas da manhä e o Sol ja´entrava pela janela.

Agora há pouco entrei num site de astronomia e peguei os numeros oficiais: a alvorada em Punta Arenas e´às 5h30 da madrugada e o pôr-do-sol começa às 21h28, mas a claridade no ceu dura ate´as 22h13. Junte isso aos efeitos do jet-lag e você vai entender por que estou de pe´e blogando às 8h07 da manhä (hora local), cafe´da manhä ja´tomado e tudo, depois de ter ido dormir à meia-noite.