O horário de verão da Grécia Antiga

Estadão

22 Fevereiro 2010 | 09h03

Acabou o horário de verão no  Brasil (se você ainda não sabia disso, corra para atrasar o relógio).

Muita gente acha que esse negócio de mudar o horário para aproveitar o fato de que na primavera e no verão o Sol passa mais horas no céu é uma invenção cruel da maldosa sociedade industrial moderna, mas o fato é que a ideia tem vários milhares de anos.

A diferença é que, na Antiguidade, o que mudava era a duração das horas: para um ateniense ou romano clássico, o Sol ficava sempre 12 horas no céu, e o meio-dia era a hora em que ele atingia o ponto mais elevado de sua trajetória. Todo o resto era definido em torno desses dois fatos.

O que faz bastante sentido, se você levar em conta que o modo mais básico de medição do tempo é o relógio de Sol. E, em vez de entalhar na pedra um mostrador diferente para cada estação, o mais prático era simplesmente deixar o Sol ficar 12 horas no céu, e as horas que se virassem para dar conta disso, encurtando-se ou esticando-se dependendo da época do ano. Eram as chamadas “horas sazonais”.

Parecia uma ideia perfeitamente racional até que alguém inventou a clepsidra, ou relógio d’água, que usava o fluxo de água para medir a passagem do tempo.

Clepsidras tinham algumas vantagens sobre relógios de Sol  — funcionavam à noite e em dias nublados — mas, se deixadas à própria sorte, tendiam a medir horas de durações iguais. Isso, para uma civilização acostumada às horas sazonais, era um problema. Que foi resolvido com a invenção do relógio anafórico, uma geringonça que regulava o fluxo de água de acordo com a duração esperada das horas sazonais.

Ou seja: uma vez inventado o relógio capaz de medir horas de duração uniforme, foi necessário acrescentar uma gambiarra para eliminar esse “defeito”. Há uma mensagem profunda sobre a relação da humanidade com a tecnologia escondida aí em algum lugar…

Nota de rodapé: o fato de a altura do Sol no céu variar com as estações dá origem a uma figura com a forma de um “8” alongado, chamada analema, que surge no céu quando alguém fotografa o Sol sempre no mesmo horário, vários dias seguidos, ao longo de um ano inteiro. Abaixo, um esquema de analema tirado do Wikimedia Commons:

Diagrama de analema no céu do hemisfério norte

Diagrama de analema no céu do hemisfério norte