Pálido Ponto Azul, 20 anos

Estadão

12 Fevereiro 2010 | 19h11

Neste domingo de carnaval, 14 de fevereiro, completam-se 20 anos da foto mais distante já tirada do planeta Terra. Feita pela sonda Voyager I, a ela é parte de uma sequência de 60 quadros que cria um “retrato de família” do Sistema Solar.  Nosso planeta aparece como um ponto quase imperceptível, aprisionado dentro de um raio de Sol.

PIA00452

A foto do “Pálido Ponto Azul”. A Terra é o cisco branco no raio de Sol alaranjado

Quando fez as imagens, a Voyager estava a mais de 6 bilhões de quilômetros da Terra. Uma distância que a luz precisa de 5 horas e meia para percorrer. Nunca mais, desde então, uma máquina fotográfica chegou tão longe ainda funcionando.

Comentando a imagem, o astrônomo Carl Sagan (1934-1996) lembrou que “isto somos nós… aqui, todas as pessoas que você conhece, todas as pessoas que você ama, todas as pessoas de quem você já ouviu falar, todos os seres humanos que já existiram, passaram suas vidas inteiras”.

Bom carnaval.