Altos níveis de vitamina E podem proteger contra o mal de Alzheimer

Estudo com 232 idosos mostra que risco para a demência pode ser reduzido em até 54% pela combinação de diferentes formas do nutriente.

root

05 Julho 2010 | 15h59

Vitamina E é essencial para o bom funcionamento do tecido muscular, sangue e formação de células sexuais.

Vitamina E é essencial para o bom funcionamento do tecido muscular, sangue e formação de células sexuais.

Altos níveis de vitamina E podem proteger contra o mal de Alzheimer. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Karolinska, na Suécia, o nutriente pode ajudar a retardar a deterioração cognitiva em idosos.

“A vitamina E é uma família de oito componentes naturais, mas a maioria dos estudos relacionados ao Alzheimer investigam apenas um destes componentes, o tocoferol”, explica Francesca Mangialasche, que liderou o trabalho. “Levantamos a hipótese de que todos os membros da família vitamina E poderiam ser importantes na proteção do Alzheimer”.

A pesquisa envolveu amostrar de 232 participantes envolvidos em um estudo sobre envelhecimento e demência em Estocolmo, com 80 anos de idade ou mais e livres da doença no começo do trabalho. Os pesquisadores mediram os níveis de vitamina E. Após seis anos, 57 casos de Alzheimer foram diagnosticados.

De acordo com a equipe, indivíduos com níveis altos de todas as formas de vitamina E tiveram um risco 45 a 54% menor de desenvolver a demência, em comparação com pessoas com níveis mais baixos. Os pesquisadores acreditam que o efeito protetor da vitamina E pode estar relacionado à combinação de diferentes formas.

Veja também:

Azeite de oliva protege e atua contra o câncer de mama e danos ao DNA
Altos níveis de vitamina D NÃO protegem contra tipos raros de câncer
Vitamina B6 pode reduzir risco de câncer de pulmão em até 50%
Deficiência de vitamina D pode ter causa genética em algumas pessoas
Suplementos de vitamina D podem combater efeitos da doença de Crohn
Terapia com vitamina D pode atuar como uma quimioterapia natural
Ácido fólico pode retardar efeitos do envelhecimento e evitar doenças
Brócolis enriquecido pode ter maior atuação anticancerígena