Antirretrovirais bloqueiam transmissão do HIV na amamentação em até 99%

Método atinge a menor taxa de transmissão do vírus - apenas 1,1% - entre mãe filho já registrada em um estudo com lactantes na África.

root

17 Junho 2010 | 00h51

Africanas geralmente têm que lidar com o dilema de amamentar os bebês com o risco de passar o vírus HIV ou utilizar fórmulas que deixam as crianças mais frágeis a outros tipos de infecção, que também podem ser fatais.

Africanas geralmente têm de lidar com o dilema de amamentar os bebês com o risco de passar o vírus HIV ou utilizar fórmulas que deixam as crianças mais frágeis a outros tipos de infecção, que também podem ser fatais.

A administração de medicamentos antirretrovirais combinados em gestantes contaminadas com o HIV pode bloquear em até 99% a transmissão do vírus para os bebês amamentados. Um estudo conduzido pela Escola de Medicina de Harvard com mulheres de Botswana, na África, sugere que o método é uma forma bastante eficaz de prevenir a disseminação do vírus da imunodeficência humana.

“Esta é a menor taxa de transmissão entre mão e filho registrada em um estudo na África ou entre lactantes”, diz Roger Shapiro, autor do trabalho. “As intervenções anteriores, usando tratamentos mais curtos ou menos abrangentes têm sido incapazes de obter taxas inferiores a 5%, e sem nenhuma intervenção a taxa de infecção seria de pelo menos 25% em seis meses”.

O estudo, que aparece na edição de 17 de junho do New England Journal of Medicine, foi o primeiro ensaio clínico randomizado que comparou abordagens de terapia antirretroviral altamente ativa (HAART) durante a gravidez ou amamentação. De acordo com os pesquisadores, o tratamento é uma das mais bem sucedidas intervenções de saúde pública para prevenir a transmissão do HIV de mãe para filho durante a amamentação, principalmente em regiões do mundo onde a alimentação artificial não é segura nem viável.


O aleitamento materno é geralmente a melhor forma de melhorar a sobrevivência infantil em países em desenvolvimento. Uma mulher infectada com HIV, no entanto, pode transmitir o vírus ao filho durante a gravidez, parto e amamentação. Em função disso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a recomendar que todas as gestantes e mães infectadas tomem drogas antirretrovirais. O governo de Botswana está se preparando para lançar um programa que oferecerá terapia HAART para todas as mulheres grávidas com HIV e outros países devem seguir os mesmos passos.

Veja também:

Lubrificantes podem aumentar risco de infecção durante sexo anal
Gravidez dobra chances de um homem ser infectado por HIV durante relação
Cepas agressivas de salmonela estão surgindo em infectados por HIV
Drogas anti-HIV podem combater vírus associado ao câncer de próstata
Anticorpos podem bloquear principal porta de entrada do vírus da aids