Até 30% dos casos de derrame podem envolver jovens e crianças

Entretanto, as pessoas geralmente não imaginam que alguém novo possa sofrer um acidente vascular cerebral, atrasando o socorro.

root

13 Maio 2010 | 20h48

Sintomas típicos do derrame são dores de cabeça intensas e confusão mental.

Sintomas típicos do derrame são dores de cabeça intensas e confusão mental.

Derrame, ou acidente vascular cerebral, não é apenas problema dos mais velhos. De acordo com José Biller, da Universidade de Loyola, 10% das pessoas afetadas têm menos do que 45 anos de idade. Em países em desenvolvimento, esta porcentagem pode chegar a 30%. “Derrames podem ocorrer em qualquer idade”. Por isso, familiares devem ficar atentos.

Biller, autor do artigo “Stroke in Children and Young Adults” (Derrame em crianças e jovens adultos), fala que os impactos do derrame podem ser devastadores em jovens adultos, famílias e sociedade de uma forma geral. Quanto mais cedo um paciente é diagnosticado e tratado, melhores são os resultados.

Entretanto, as pessoas geralmente não imaginam que uma pessoa nova pode ter um AVC. “Assim, membros da família geralmente demoram a reconhecer os sintomas”, acrescenta o especialista.

Biller indicou os principais sinais de derrame:

– Fraqueza da face, braço ou perna, especialmente de um lado do corpo

– Dormência ou formigamento no rosto ou de um lado do corpo

– Confusão ou dificuldade para entender o que dizem

– Dificuldade para falar

– Dificuldade para enxergar em um ou ambos os olhos

– Dificuldade para caminhar, tontura, perda de equilíbrio ou coordenação

– Dores de cabeça muito fortes

Caso uma pessoa esteja sentindo os sintomas descritos, deve imediatamente pedir assistência, já que cada segundo pode ser precioso. Para reduzir as chances de derrame, deve-se controlar sempre a pressão arterial e estar atento a ritmos cardíacos irregulares. Fumar também é um fator de risco, portanto, livre-se do cigarro.

Acidente Vascular Cerebral

O AVC pode ser de dois tipos: acidente vascular isquêmico (quando falta circulação no cérebro em função de alguma obstrução de artéria por trombose, embolia ou ateromas) ou acidente vascular hemorrágico (quando há hemorragia – sangramento – no cérebro, causada pelo rompimento de artérias ou vasos, geralmente acometendo pessoas com pressão alta, traumas e problemas de coagulação).

Veja também:

Substância encontrada no vinho tinto pode proteger contra danos do acidente vascular cerebral
Consumo de chocolate diminui risco de ataque cardíaco e derrame
Médicos podem prever melhor os efeitos do AVC com nova técnica
Terapia recupera toda a função motora em ratos após acidente vascular
Terapia recupera toda a função motora em ratos após acidente vascular