Bactéria que causa úlcera no estômago protege contra tuberculose

root

20 Janeiro 2010 | 17h16

Sim, uma bactéria pode causar a desconfortável gastrite. E também a mais complicada úlcera no estômago. Mas pesquisadores da Universidade da Califórnia, Universidade de Stanford e Pittsburgh descobriram que a Helicobacter pylori (H. pylori) pode também atuar de forma positiva no organismo, protegendo contra a tuberculose.

Cerca de 6 mil brasileiros morrem de tuberculose anualmente.

Cerca de 6 mil brasileiros morrem de tuberculose anualmente.

Estudos mostram que pacientes infectados com H. pylori têm muita resposta imunológica para a tuberculose e indivíduos expostos à tuberculose que depois evoluíram para a doença ativa têm menos probabilidade de serem infectados com H. pylori. Os pesquisadores acreditam que a bactéria induz a produção de interferon gama (produzida pelas células para defender o corpo de agentes externo e tumores, constituindo a primeira luta do organismo contra muitas viroses) e outras citocinas, importantes para a imunidade contra infecções bacterianas e virais.

As novas descobertas podem ajudar no diagnóstico da tuberculose em estado latente, bem como auxiliar no entendimento da resposta do organismo a certa infecção se já estiver atuando contra outro vírus ou bactéria.

H. pylory e a tuberculose

A H. pylori, prejudicial ao ponto de ser associada ao câncer, chegou a infectar milhares e milhares de pessoas até o século 20 – quando melhorias na saúde pública e o uso de antibióticos começaram a tomar força. De lá para cá, elas podem ter evoluído (mutações a tornaram mais resistentes conferindo vantagens seletivas), muitas vezes impedindo que os antibióticos surtissem o efeito desejado.  

A tuberculose (Mycobacteriyum) só perde para o HIV como causa de morte por apenas um agente infeccioso. Entretanto, a maioria das pessoas contaminadas não apresenta sintomas clínicos da doença – ficando em estado latente no organismo. Apenas uma em cada dez infecções latentes evolui para a forma ativa da doença. Uma das respostas estaria na presença de uma infecção crônica no estômago causada pelo H. pylori.