Ausência de vasopressina pode explicar distúrbios psicológicos

Reconhecer pelo cheiro é uma capacidade crucial em animais. No entanto, habilidade fornece pistas sobre como as pessoas fazem conexões emocionais.

root

25 Fevereiro 2010 | 17h46

Problemas relacionados ao hormônio vasopressina impedem que roedores reconheçam outros animais.

Problemas relacionados ao hormônio vasopressina impedem que roedores reconheçam outros animais.

O cheirinho é familiar? Quem indica isso para você é o hormônio vasopressina, responsável por identificar odores conhecidos e novos e passar esta informação para o cérebro. Pesquisadores da Universidade de Edimburgo sugerem que, quando o hormônio não está funcionando, os animais são simplesmente incapazes de reconhecer outros indivíduos. Algo que, para você, pode não ser algo tão problemático – mas que afeta bastante a forma como os bichos se relacionam.

Reconhecer outros pelo cheiro é uma capacidade crucial em animais. A pesquisa, no entanto, pode fornecer pistas sobre a forma como as pessoas fazem conexões emocionais com os outros através do cheiro. Embora o olfato seja um dos sentidos menos sofisticados do homem, ele tem um importante papel na memória.

Muitos cientistas acreditam que uma falha no sistema olfativo poderia impedir algumas pessoas de formarem laços emocionais profundos com outras pessoas e explicar até casos como autismo e fobia social.

Para o estudo, os pesquisadores colocaram em um mesmo recinto um rato adulto e um filhote, observando como eles se farejavam e interagiam. Após uma breve separação, colocaram o filhote novamente no mesmo local com o adulto e um novo filhote, desconhecido até então. Roedores adultos com bloqueio da vasopressina não reconheciam o antigo filhote.

“Este estudo ajuda a compreender as bases biológicas das interações sociais”, diz Mike Ludwig, responsável pela pesquisa. “Pode ser que a vasopressina ajude a filtrar a informação sensorial de acordo com o significado emocional”.

Saber como as respostas psicológicas são influenciadas por bases biológicas não é um trabalho fácil para os pesquisadores. Encontrar uma relação direta entre um hormônio e um fenômeno psicológico social parece, assim, algo promissor no entendimento das relações humanas.