Cientistas comprovam que hortelã-pimenta é um bom analgésico

A propriedade analgésica da planta pode ajudar no combate à dor na Síndrome do Intestino Irritável.

taniager

19 Abril 2011 | 13h07

Hortelã-pimenta acaba de ser clinicamente aprovado como apaziguador eficaz da dor na Síndrome do Intestino Irritável. Crédito: Wikipedia.

Hortelã-pimenta acaba de ser clinicamente aprovado como apaziguador eficaz da dor na Síndrome do Intestino Irritável. Crédito: Wikipedia.

Naturalistas têm utilizado a hortelã-pimenta como analgésico por muito tempo, mas a eficiência desta sua propriedade ainda era um mistério para a ciência. Agora, pesquisadores da Universidade de Adelaide, Austrália, demonstraram pela primeira vez como a planta milagrosa ajuda na Síndrome do Intestino Irritável, doença que afeta 20% da população. Em artigo publicado esta semana na revista Pain, os autores explicam como a planta ativa um canal “anti-dor” no cólon, aliviando a dor da inflamação no trato gastrointestinal.

Segundo Stuart Brierley, membro da equipe de pesquisa, a hortelã-pimenta atua em um canal “anti-dor” específico denominado TRPM8 para reduzir a dor ativada, principalmente, pela mostarda e pimenta nas fibras nervosas sensoriais. Este é possivelmente o primeiro passo para determinar um novo tipo de tratamento clínico para a Síndrome do Intestino Irritável (IBS, em inglês).

A IBS é uma desordem gastrointestinal responsável pela dor abdominal, distensão abdominal, diarreia e/ou constipação. “É uma condição debilitante e afeta muitas pessoas diariamente, especialmente as mulheres que são duas vezes mais propensas a ter”, argumenta Brierley. A cura para a doença é inexistente e os sintomas aparecem e desaparecem várias vezes durante a vida de uma pessoa afetada.

O pesquisador explica que alguns indivíduos acreditam que os sintomas aparecem após o consumo de alimentos gordurosos, picantes, álcool ou café, mas é mais complexo do que isso. Parece haver um vínculo definitivo entre IBS e um antigo quadro de gastroenterite, que deixa as fibras nervosas de dor em um estado elevado, alterando mecanismos na parede do intestino e resultando em dor contínua. Para além da intolerância gástrica e alimentar, a IBS pode ser causada pela intoxicação alimentar, stress, uma reação aos antibióticos e em alguns casos é genética.