Cientistas descobrem mais uma pista sobre a regulação do DNA

Trabalho abre as portas para intervenções que podem ajudar o corpo a conservar naturalmente nossa informação genética.

root

18 Março 2011 | 22h34

Proteína híbrida poderia auxiliar modificando o genoma: cortando “peças” defeituosas e indesejáveis do DNA ou substituindo segmentos de genes pela recombinação homóloga.

O DNA contém todas as instruções genéticas que ditam como somos. A integridade deste código é de extrema importância, já que mutações e outros processos podem levar a doenças e ao envelhecimento. Agora, contudo, cientistas da University de Rochester, nos EUA, deram um passo além. Descobriram como é regulamentada a manutenção do mesmo, abrindo as portas para intervenções que ajudem o corpo a conservar naturalmente a informação genética.

“Nossa pesquisa está em estágios muito iniciais, mas há um grande potencial aqui, como a capacidade de mudar a experiência humana”, diz Robert Bambara, presidente do departamento de bioquímica e biofísica da universidade, responsável pela pesquisa. “Só a ideia é muito inspiradora”.

A equipe relatou em artigo publicado no Journal of Biological Chemistry que o chamado processo de acetilação regula a manutenção do nosso DNA, determinando o grau de “exatidão” da replicação e reparo do código genético. A descoberta é baseada em trabalhos anteriores, que mostram que os humanos evoluíram a partir da criação de dois caminhos para ambos os processos – uma rota padrão, que elimina alguns danos e uma moderada quantidade de erros, e uma que elimina a grande maioria dos danos e erros do DNA.

Somente uma pequena parte do nosso DNA, que dirige a criação de todas as proteínas de que somos feitos – proteínas nas células sanguíneas, células cardíacas, células do fígado e assim por diante –, toma a rota de “elite”. Ou seja, a que elimina a grande maioria dos erros. A maioria do código genético que não é responsável pela criação de proteínas que leva a melhor, tomando o caminho que requer menos recursos também. Porém, cientistas nunca conseguiram entender o que leva parte do DNA a escolher uma outra postura.

Os pesquisadores de Rochester afirmam que, como um policial que está controlando o tráfico em um cruzamento, a acetilação direciona quais proteínas devem tomar cada rota. “Se nós encontramos um caminho para melhorar a proteção do DNA que orienta a produção de proteínas, podemos viver mais tempo, basicamente aumentando o que nosso corpo já faz ao eliminar os erros”, explica Lata Balakrishnan, também envolvido no trabalho. “A medicação que poderia causar uma pequena alteração nesse mecanismo pode mudar o início do câncer e doenças neurológicas”.

Hybrid protein could help modifying the genome: cutting “pieces” defective and undesirable DNA or replacing segments of genes by homologous recombination.
in
Rochester scientists discovered another clue about the regulation of DNA by the body
the body
Team learns how to maintain the genetic code is regulamentan