Círculos gigantes na nebulosa NGC 3582 são avistados pelo ESO

Imagem do berçário NGC 3582 captada pelo Imageador de Amplo Campo do telescópio MPG/ESO.

taniager

13 Abril 2011 | 11h24

Imagem da região de formação de estrelas NGC 3582 captada pelo Imageador de Amplo Campo do telescópio MPG/ESO. Crédito: ESO, Digitized Sky Survey 2 and Joe DePasquale.

Imagem da região de formação de estrelas NGC 3582 captada pelo Imageador de Amplo Campo do telescópio MPG/ESO. Crédito: ESO, Digitized Sky Survey 2 and Joe DePasquale.

O Observatório Sul Europeu – ESO – divulgou hoje a imagem da nebulosa NGC 3582 capturada pelo telescópio MPG/ESO de 2,2 metros do Observatório La Silla no Chile. A imagem apresenta círculos gigantes de gás impressionantemente parecidos com as proeminências solares.  

Estas projeções são associadas às ejeções de estrelas morrendo, mas estrelas também estão nascendo dentro deste berçário. Estes muito jovens e energéticos “bebês” emitem uma intensa radiação ultravioleta que faz com que o gás na nebulosa brilhe, produzindo o efeito mostrado na imagem.

Localizada a 10 mil anos luz, a nebulosa NGC 3582 faz parte de uma região vasta de formação de estrelas na Via Láctea, chamada RCW 57, próxima ao plano central de nossa galáxia e ao sul da constelação de Carina (Quilha do navio Argo de Jasão). Foi avistada pela primeira vez por John Herschel em 1834 em passagem pela África do Sul.

Algumas das estrelas em formação em nebulosas como esta são mais pesadas do que o Sol. Estas estrelas monstruosas emitem energia em um raio extraordinário e possuem um vida curta, que acaba em explosões como supernovas. O material ejetado destes fenômenos dramáticos cria bolhas no gás e poeira de seu entorno.  Esta é a causa provável da formação dos círculos avistados na imagem.