Glutamina pode explicar sintomas da síndrome do intestino irritável

Uma possível causa para o problema está sendo atribuída a um pequeno pedaço de RNA que bloqueia a substância protetora do cólon.

root

02 Agosto 2010 | 13h55

Uma possível causa para a síndrome do intestino irritável está sendo atribuída a um pequeno pedaço de RNA, que bloqueia a substância protetora da membrana do cólon. Isso poderia levar à diarreia, distensão abdominal e dor crônica.

Agora, uma nova pesquisa conduzida pela Universidade Estadual de Ohio, nos EUA mostra que este mesmo segmento de RNA emite sinais que param a atividade do gene que produz glutamina, aminoácido cuja deficiência no organismo está associada ao escoamento de toxinas e bactérias na parede intestinal.

De acordo com os pesquisadores, silenciar o segmento do RNA para gerar mais glutamina seria uma maneira de tratar a síndrome do intestino irritável. Agora, eles estão planejando um ensaio clínico para verificar se suplementos de glutamina também poderiam reduzir os sintomas mais comuns da doença.

Em estudos com amostras de tecido humano, a equipe pôde constatar que níveis mais baixos de glutamina predominavam em pacientes com problema recorrente de diarreia. Um grupo também tinha uma condição chamada aumento de permeabilidade intestinal, que aumenta a contaminação da parede intestinal por toxinas e bactérias e a progressão dos sintomas.

A manipulação do pedaço de RNA conhecido como microRNA-29a pode, assim, ser o novo alvo terapêutico. “Nós sabíamos das características desta doença, mas não sabíamos as razões por trás dela”, diz QiQi Zhou, autor principal do trabalho. “Este estudo ajuda a juntar as peças. Talvez se nós pudermos adaptar o microRNA, poderemos curar a doença. Esta é a nossa hipótese geral”.

Veja também:

Bactérias podem indicar presença de câncer no aparelho digestivo
Substância química provoca remissão em pacientes com colite ulcerosa
Vermes pode ajudar desenvolmento de sistema imunológico funcional
Terapia cognitivo-comportamental alivia sintomas de doenças intestinais
Uso prolongado de aspirina pode aumentar risco de doença de Crohn
Tolerância pode ser estimulada em crianças alérgicas a alimentos