Diabetes tipo 2 pode dobrar risco de mulher desenvolver câncer genital

Explicação da tendência pode estar na interação entre mecanismos do diabetes no corpo e a presença de hormônios femininos.

root

10 Junho 2010 | 14h04

Pesquisadores alertam: controle dos níveis de glicose no sangue e exames preventivos devem ser adotados em mulheres com mais risco para o diabetes. Crédito: Tel Aviv University.

Pesquisadores alertam: controle dos níveis de glicose no sangue e exames preventivos devem ser adotados em mulheres com mais risco para o diabetes. Crédito: Tel Aviv University.

O diabetes tipo 2 pode reduzir o risco de câncer de próstata em homens, mas, infelizmente, dobra as chances de câncer genital em mulheres. De acordo com um novo estudo liderado pela Universidade de Tel Aviv, em Isreal, a explicação pode estar na interação entre os mecanismos da doença e hormônios femininos.

Apesar dos dados, os pesquisadores dizem que não há motivo para pânico, já que a incidência de câncer de cólon e ovário é relativamente baixa. Contudo, médicos devem levar os resultados da pesquisa em consideração para avaliar os históricos de saúde em longo prazo de seus pacientes. O incentivo a exames mais precoces deve ser feito em mulheres diabéticas, por exemplo.

O diabetes 2, caracterizado por elevados níveis de glicose no sangue em decorrência da insuficiência de insulina, ocorre geralmente na fase adulta. Muitas vezes, pode ser controlado com dieta saudável, prática de exercícios e administração de medicamentos orais.  


Veja também:

Baixo peso ao nascer e diabetes na fase adulta têm ligação genética
Alteração no cérebro pode levar ao diabetes e problemas de fertilidade
Amamentar reduz risco de diabetes ao mesmo nível de mulheres sem filhos
Alteração na resposta ao cheiro pode ter relação com diabetes 2
Equipe explora imunomoduladores naturais que atuam no diabetes 1
“Soldado” do sistema imunológico pode desencadear diabetes tipo 2
Sensor detecta diabetes e câncer em segundos pela respiração e saliva