Dois tipos de vírus são encontrados em pacientes com HIV e linfoma

Uma população de vírus é encontrada em tumores e outra em tecidos normais; estudo pode ajudar no desenvolvimento de terapias contra o câncer.

root

24 Fevereiro 2010 | 00h20

O HIV é um retrovírus que ataca o sistema imunológico podendo causar a síndrome da imunodeficiência adquirida, ou Aids.

O HIV é um retrovírus que ataca o sistema imunológico podendo causar a síndrome da imunodeficiência adquirida, ou Aids.

O HIV, vírus da imunodeficiência humana que causa a Aids, pode dar pistas para novos tratamentos contra o câncer. Pelo menos é o que sugerem pesquisadores da Universidade da Flórida, nos EUA, após constatarem que há dois tipos de populações do vírus em pacientes HIV positivo que sofrem de linfomas não-Hodgkin: uma que afeta tecidos saudáveis e outra que afeta os tumores.  

Por meio de uma análise do HIV em amostras com tecidos saudáveis e de tecidos cancerosos de dois pacientes, os pesquisadores encontraram subtipos de vírus misturados apenas nos gânglios linfáticos. Nas amostras do tumor, a população de HIV associada ao linfoma era cem vezes maior – indicando uma relação forte entre a evolução do vírus e o crescimento do câncer.

É a primeira vez que cientistas conseguem mostrar como o HIV atua de maneira diferente dentro das células cancerosas. Os resultados podem explicar em partes a causa e a progressão do linfoma no organismo, bem como ajudar no desenvolvimento de terapias contra o câncer em pessoas com HIV e outras não infectadas pelo vírus. A ideia é usar este subtipo de vírus associado ao cancro como marcador genético para controlar a propagação do câncer para outros tecidos.

O linfoma é uma das doenças “oportunistas” que afeta cerca de 10% dos pacientes HIV positivo, caracterizado por um tipo de cancro no sangue que afeta o funcionamento dos glóbulos brancos (responsáveis pela defesa do organismo durante uma infecção). Os linfomas não-Hodgkin formam um grupo complexo de quase 40 tipos da doença, mas, em geral, são muito agressivos. Podem formar tumores nos gânglios linfáticos, baço, medula óssea, sangue e outros órgãos.

Veja também:

Vários tipos de câncer compartilham as mesmas aberrações genéticas
Descoberta mutação responsável por muitos casos de leucemia mieloide aguda
Composto natural inibe a migração de células de câncer no organismo
Cientistas sintetizam família única de compostos anticancerígenos
Decitabina pode atuar contra leucemia mieloide aguda em idosos
Pacientes com Alzheimer tendem a sofrer menos de câncer e vice-versa