Droga pode bloquear inflamação do rim em pessoas com lúpus

Cientistas descobriram que a ativação de células imunes conhecidas como basófilos provoca os danos nos rins em ratos com nefrite lúpica.

root

01 Junho 2010 | 17h02

Irritação da pele em forma de borboleta tipicamente presente nas bochechas de pessoas com lúpus. Crédito: Wikipedia.

Irritação da pele em forma de borboleta tipicamente presente nas bochechas de pessoas com lúpus. Crédito: Wikipedia.

Cientistas dos Institutos Nacionais de Saúde dos EUA descobriram que a ativação de células imunes conhecidas como basófilos provoca os danos nos rins em ratos com nefrite lúpica, inflamação no rim desencadeado pelo lúpus eritematoso sistêmico (LES). A descoberta pode levar a novos tratamentos contra a doença autoimune.

Em experiências anteriores, os pesquisadores viram que ratos geneticamente modificados para serem deficientes na proteína quinase de Lyn tinham reações exageradas a alérgenos no início da vida, desenvolvendo mais tarde o lúpus-nefrite. Isso foi determinado pelo monitoramento do aumento da resposta de imunoglobulina E (IgE) a substâncias normalmente inofensivas.

Agora, o novo estudo mostra como basófilos ativados através de auto-anticorpos IgE reativos – ou seja, anticorpos que atacam o próprio corpo, em vez de bactérias ou vírus – podem contribuir para o dano renal associado ao lúpus. A equipe mostrou que os IgEs presos à superfície dos basófilos no baço e linfonodos, promovendo uma série de eventos celulares que aprimoram a produção de mais anticorpos autoreativos.


A equipe foi além, demonstrando que a ausência de indução autoreativa dos IgEs ou o empobrecimento da população de basófilos aliviaram muitas dos sintomas renais característicos.

Basófilos em humanos

Então, os cientistas examinaram amostras de sangue de 44 pessoas com lúpus e encontraram a presença dos anticorpos autoreativos, bem como uma quantidade alta de basófilos ativados – condição não observada em pessoas saudáveis.

A equipe sugere que o controle dos níveis de anticorpos autoreativos ou de basófilos seja uma abordagem promissora contra a nefrite lúpica em pacientes com LES. Um tratamento já disponível no mercado, o omalizumabe (indicado para portadores de asma) bloqueia a ativação dos mesmos, evitando a inflamação dos rins. Agora, os pesquisadores planejam um estudo de segurança com a droga em pacientes com lúpus.

Veja também:

Proteínas podem ajudar em teste de urina para detecção de câncer nos rins
Doador de rim vive o mesmo tempo que uma pessoa saudável
Exame de urina indica problemas renais em pacientes com lúpus