Aprender 2º idioma é mais fácil quando professor tem sotaque do aluno

Pessoas que aprendem segunda língua precisam de menos informação fonológica quando discurso é feito com mesma pronúncia.

root

17 Fevereiro 2010 | 13h18

Aprender um segundo idioma é mais fácil quando o sotaque do professor é parecido com o do aluno.

Aprender um segundo idioma é mais fácil quando o sotaque do professor é parecido com o do aluno.

Alguma vez já sentiu que é bem mais fácil entender um segundo idioma quando a pessoa que está discursando tem o mesmo sotaque que você? Talvez isso ocorra com todas as pessoas. É o que afirmam pesquisadores da Universidade de Haifa, Israel. Um estudo sugere que aprender um novo idioma pode ser uma tarefa bem mais simples se o professor falar do jeito que o aluno pronuncia as palavras.

O objetivo do estudo era revelar o nível de informação fonológica que um aluno adulto conseguia absorver para identificar palavras em outro idioma, aprendidas em uma idade já avançada. Além disso, os pesquisadores desejavam saber se a compreensão poderia variar de acordo com o sotaque da pessoa que fala outro idioma.

Foram gravadas quatro frases em hebraico; a última palavra era um substantivo pronunciado com sotaques diferentes: hebraico, árabe, russo e inglês. Estes enunciados foram codificados eletronicamente em um computador e submetidos à “propagação de paradigma”: os participantes eram expostos a quantidades crescentes de um estímulo de fala. Este procedimento permite identificar em que ponto uma palavra é reconhecida.

As sentenças foram aplicadas a 60 participantes com idades entre 18 e 26 anos; 20 que falavam hebraico, 20 imigrantes recentes da extinta União Soviética que aprenderam hebraico apenas quando se mudaram para Israel e 20 eram árabes que aprenderam hebraico aos sete e oito anos.

Os resultados mostraram que não há diferença na quantidade de informação fonológica que hebraicos “nativos” precisam para decifrar palavras, independente do sotaque. Russo e árabes, no entanto, necessitavam de menos informação fonológica quando as palavras eram pronunciadas em seu próprio sotaque.