Equipe analisa pequeno pedaço de RNA que inibe metástase

MicroRNAs inibem a metástase do câncer de próstata suprimindo uma proteína de superfície comumente encontrada em células-tronco.

root

17 Janeiro 2011 | 12h06

MicroRNAs são pequenos RNAs, com cerca de 20 a 22 nucleótidos, resultantes da clivagem de um RNA maior não codificante que possui uma estrutura secundária em gancho.

MicroRNAs são pequenos RNAs, com cerca de 20 a 22 nucleótidos, resultantes da clivagem de um RNA maior não codificante que possui uma estrutura secundária em gancho.

Um pequeno pedaço de RNA inibe a metástase do câncer de próstata suprimindo uma proteína de superfície comumente encontrada em células-tronco, de acordo com uma equipe da Universidade do Texas, nos EUA. As descobertas foram descritas na Nature Medicine.

“Nossas descobertas são as primeiras a detalhar o padrão de expressão de um microRNA nas células-tronco do câncer de próstata e também estabelecer uma forte razão para o desenvolvimento do microRNA miR-34a como uma nova opção de tratamento para o câncer de próstata”, diz Dean Tang, autor sênior do trabalho.

MicroRNAs são pequenas e curtas fitas simples de pedaços do RNA que regulam o RNA mensageiro, expressos pelos genes para criar proteínas. Células-tronco cancerosas, por sua vez, são capazes de se autorenovar, reforçando a capacidade do tumor de crescer, sendo geralmente mais resistentes do que outras células cancerosas. Elas são associadas com a recorrência do tumor e a metástase, quando células de um tumor primário migram para outras partes do corpo para desenvolver novos tumores. Esta capacidade é mais forte nas células de câncer que possuem uma proteínas de superfície celular chamadas CD44.

“A CD44 tem sido associada à promoção do desenvolvimento do tumor e, principalmente, à metástase do câncer”, explica Tang. “Muitas células-tronco do câncer aumentam além da conta a expressão estas moléculas de adesão de superfície. Outra descoberta significativa de nosso estudo é identificar a própria CD44 como uma direção e alvo em potencial do miR-34a”.