Equipe quer reproduzir comportamento da água de Netuno

Físicos pretendem atingir o estado "superiônico" que as moléculas de água experimentam dentro do núcleo do planeta inóspito.

taniager

22 Julho 2010 | 11h52

Netuno, o oitavo planeta do Sistema Solar, é conhecido como o planeta azul.  Não sem razão, uma vez que ele é composto parcialmente de moléculas de água. Entender como a água se comporta neste planeta extremamente frio é o objetivo de uma equipe internacional de físicos. Eles pretendem expor moléculas de água a feixes de íons pesados para gerar o mesmo nível de pressão que estas moléculas experimentam dentro do núcleo do planeta inóspito. Os planos de testes foram publicados no New Journal of Physics hoje.

Nos novos planos, a equipe de 15 físicos de diferentes universidades européias e chinesa explica como usar os feixes de íons pesados para simular pressões milhões de vezes maiores que qualquer pressão existente sobre a superfície da Terra.

Ao usar feixes de urânio de alta energia, os pesquisadores poderão empurrar moléculas de água para um estado “superiônico” e, assim, observar um comportamento da água nunca visto antes.

O estado “superiônico” é uma fase híbrida exótica da água, composta de uma malha de oxigênio e um hidrogênio líquido que sob condições ambientes formam moléculas de H2O em uma malha de gelo ou em um líquido.

Um novo acelerador de partículas será construído na Alemanha – o Facility for Antiprotons and Ion Research (FAIR) – para gerar feixes de íons pesados  com força suficiente para o experimento. A conclusão da obra esta prevista para 2015.

Os feixes de íons pesados gerados no novo acelerador trarão vantagens sobre outros métodos de exposição de partículas a altas pressões, porque eles serão capazes de aplicar uma pressão mais uniforme e mais específica sobre as moléculas de água.

A experiência no estado “superiônico” é importante para a compreensão dos campos magnéticos de Netuno, muito diferentes dos da Terra.

Veja também:

Astrômonos descobrem mais seis exoplanetas e uma anã marrom
Telescópio espacial Planck revela “resquícios” do Big Bang no universo
Nascimento de estrela é observado no “berçário” de Perseus
Telescópio Herschel encontra buraco ao lado de berçário estelar
Cientistas identificam nova espécie de supernova “monstruosa”
Valsa diabólica: buraco negro mais distante da Terra é detectado “engolindo” estrela gigante