Erva chinesa pode ser arma contra o alcoolismo

Erva chinesa pode ser arma contra o alcoolismo

Da redação

16 Janeiro 2012 | 22h55

Uma erva chinesa medicinal pode oferecer um novo tratamento para o alcoolismo. De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles, nos EUA, um composto conhecido como dihidromiricetina, extraído da planta Hovênia, pode neutralizar os efeitos da intoxicação por álcool e minimizar os efeitos da famosa ‘bebedeira’. De quebra, ainda reduz o desejo pelo consumo de bebidas aparentemente sem causar nenhum efeito adverso.

Todas as respostas do cérebro são mediadas por substâncias conhecidas como neurotransmissores – capazes de disparar informações de um neurônio para outro com maior ou menor rapidez por meio de receptores na célula. Receptores GABA inibem a passagem da informação entre neurônios, induzindo a sedação e inibição do sistema nervoso central. Atua de modo especial no sono, diminuindo a atividade cerebral durante o repouso. Em pessoas alcoolizadas, provoca sonolência.

“A dihidromiricetina é um flavonoide que entra facilmente no corpo, através da corrente sanguínea, e chega até o cérebro. Ali, potencializa o sistema inibitório, bloqueando a intoxicação”, explica Jing Liang, responsável pelo estudo. “Ao atingir o estômago, pode fazer com que enzimas metabólicas apressem o metabolismo do álcool.” Ela explica que o composto apenas impede que o álcool se ligue aos receptores, de forma que as sinapses – a comunicação entre os neurônios – não sejam afetadas.

“Por enquanto, os experimentos foram realizados apenas com ratos. Em modelos animais, no entanto, o composto neutralizou a intoxicação aguda por álcool, diminuindo também a ansiedade, apreensão e susceptibilidade ao vício, tornando-se um forte candidato terapêutico para o alcoolismo. “Espero começar os ensaios clínicos (em voluntários) em breve”, diz Liang, que não descarta a possibilidade de investir em solo brasileiro: “Devido ao pano de fundo cultural, o alcoolismo é também um problema sério no Brasil.”

Flavonoides

Flavonoides são compostos químicos encontrados em vegetais que conseguem proteger o organismo de doenças em função de suas propriedades antioxidante, antitumoral, antiviral e anti-inflamatória. Atuam principalmente contra os chamados radicais livres – moléculas instáveis liberadas na queima de oxigênio pelas células, que reagem facilmente com outras moléculas, causando danos às células quando em excesso no organismo (estresse oxidativo), porque danifica o DNA das células.

Diversos vegetais possuem flavonoides conhecidamente benéficos para proteger o corpo de problemas específicos. Frutas cítricas, como o limão, possuem flavonoides tangeretinas. Frutas rosadas, como o morango ou a cereja, possuem flavonoides conhecidos como cianidinas. Rutinas podem ser obtidas na uva, pimentão e tomate.