Estrela brilhante dá show em palco iluminado a mais de 5 mil anos-luz

Radiação intensa: WR 22 está perdendo sua atmosfera para o espaço em uma velocidade milhões de vezes maior do que a do Sol.

root

28 Julho 2010 | 11h36

Nebulosa Carina em torno da estrela Wolf- Rayet WR 22. Crédito: ESO.

Nebulosa Carina em torno da estrela Wolf- Rayet WR 22. Crédito: ESO.

Uma imagem espetacular da WR 22 foi captada no Observartório La Silla, no Chile: além de delinear bem a brilhante e incomum estrela, é possível ver seus arredores coloridos. A WR 22 é uma estrela muito quente e brilhante, localizada na parte externa da Nebulosa Carina a mais de 5 mil anos-luz da Terra, que está perdendo sua atmosfera para o espaço – milhões de vezes mais rápido que o Sol.

Vista panorâmica da WR 22 e região Eta Carinae da Nebulosa de Carina. Crédito: ESO.

Vista panorâmica da WR 22 e região Eta Carinae da Nebulosa de Carina. Crédito: ESO.

Muitas estrelas massivas têm vida curta. A radiação emitida por algumas delas pode ser tão intensa que passa através de sua espessa atmosfera, permitindo que o material seja despejado no espaço em uma velocidade muito superior a de estrelas mais calmas. Elas são conhecidas como estrelas Wolf-Rayet e a WR 22, em questão, é uma das mais massivas encontradas até hoje.

Localização da Nebulosa Carina na Constelação Carina. Crédito: ESO.

Localização da Nebulosa Carina na Constelação Carina. Crédito: ESO.

A imagem que se vê foi criada a partir de imagens obtidas por filtros vermelhos, verdes e azuis com a Wide Field Imager, no telescópio MPG /ESO.

As cores sutis que aparecem neste quadro cósmico são resultado das interações entre a radiação ultravioleta intensa proveniente de estrelas quentes e massivas, inclusive a WR 22, e as grandes nuvens de gás (principalmente hidrogênio) das quais elas se formaram. A região central deste complexo está do lado esquerdo da foto. A WR 22 é membro de um sistema binário estelar e acredita-se que tenha uma massa pelo menos 70 vezes superior à massa do Sol.

Veja também:

Astrônomos descobrem bolas de carbono no espaço
Estrela superveloz está se deslocando do centro para fora da Via Láctea
Raridade cósmica: pesquisadores identificam a estrela mais massiva
Hubble flagra imagens incrivelmente nítidas de confeção cósmica
Incrível explosão de raios-x “cega” telescópio espacial

Leia mais sobre: Astronomia.