Exoplaneta "frio" e similar a Júpiter é identificado pelo satélite CoRoT

Por estar na frente de sua estrela hospedeira, planeta permite medir o seu raio e facilita estudos de densidade
e composição.

root

18 Março 2010 | 18h44

Planeta em trânsito, similar a Júpiter, é descoberto por equipe de 60 astrônomos. Crédito: Universidade de Oxford.

Planeta em trânsito, similar a Júpiter, é descoberto por equipe de 60 astrônomos. Crédito: Universidade de Oxford.

Uma equipe de 60 astrônomos anunciou a descoberta de um exoplaneta similar a Júpiter captado pelo satélite CoRoT, da agência espacial francesa CNES. É o mais frio até agora a passar na frente de sua estrela, o que permite estudos detalhados a seu respeito. Os resultados foram publicados hoje na Nature.

O planeta, nomeado CorOt-9B, orbita uma estrela similar ao Sol na constelação Cauda da Serpente, a uma distância de 1500 anos-luz da Terra. A órbita, levemente excêntrica, é similar a que Mercúrio faz ao redor do Sol. Pelo fato de estar em frente a sua estrela hospedeira, permite que os pesquisadores meçam o seu raio.

“Trata-se do primeiro planeta em trânsito com uma temperatura razoavelmente moderada, entre -20 e +150ºC”, explica Hans Deeg, do Instituto de Astrofísica das Canárias (IAC) e autor do trabalho. “Isso é extremamente valioso, porque nos permite medir sua densidade, que reflete sua estrutura interna e sua composição”.


De acordo com os pesquisadores envolvidos na pesquisa, o exoplaneta CoRoT-9B oferece um grande potencial para estudos referentes às suas características físicas e atmosfera. Nas últimas décadas, as densidades podiam ser apenas medidas para planetas quentes que orbitam muito próximos a suas estrelas (de forma que suas evoluções são completamente dominadas pela enorme quantidade de radiação).

O CoRoT-98, no entanto, é muito mais frio e oferece uma situação clara e isolada, permitindo testes para as teorias de astrônomos a respeito da evolução de planetas gigantes. Tristan Guillot, do Observatório da Côte d´Azur, ressalta que o planeta é formado principalmente de hidrogênio e hélio, mas pode conter até 20 massas terrestres de gelo e rochas em alta pressão. É, assim, muito parecido com os planetas gigantes do Sistema Solar, Júpiter e Saturno. Sua densidade medida é compatível com a teoricamente esperada.

Os trânsitos de CoRoT-9b foram identificados pelo satélite CoRoT depois de um período de observação contínua de 150 dias no verão de 2008. A equipe de astrônomos usou ainda diversos equipamentos em terra, incluindo o telescópio IAC-80 em Tenerife e o espectógrafo no telescópio ESO de 3.6 m no Chile, para confirmar que o CoRoT-9b era – de fato – um planeta, medindo sua massa.

Veja também:

Explosão de estrela gigante indica presença de antimatéria no espaço
Astrônomos descobrem exoplaneta com características próximas da Terra
NASA identifica cinco planetas gigantes fora do Sistema Solar
Pequenos telescópios terrestres podem “aumentar” detalhes do espaço
Telescópio capta condições meteorológicas da maior tempestade do Sistema Solar
Apenas 15% dos sistemas solares são como o nosso no universo