Imagem recente enviada pela sonda WISE mostra a “rosa” de Unicórnio

A nebulosa de Rosette – uma enorme nuvem de poeira e gás – é um berçário estelar em forma de flor.

taniager

26 Agosto 2010 | 11h55

Imagem tirada pela WISE mostra a nebulosa de Rosette dentro da constelação de Monoceros, ou Unicórnio. Crédito: cortesia de NASA/JPL-Caltech/UCLA.

Imagem tirada pela WISE mostra a nebulosa de Rosette dentro da constelação de Monoceros, ou Unicórnio. Crédito: cortesia de NASA/JPL-Caltech/UCLA.

Uma nova imagem cósmica tirada pela sonda WISE (Wide-field Infrared Explorer) da NASA mostra a nebulosa de Rosette localizada na constelação Monoceros (Unicórnio) em nossa galáxia, a Via Láctea. A nebulosa de Rosette – uma enorme nuvem de poeira e gás – é um berçário estelar em forma de flor, distante de nós em cerca de cinco mil anos luz. 

No centro desta flor existe um aglomerado de estrelas jovens chamado NGC 2244. As estrelas mais massivas produzem grandes quantidades de radiação ultravioleta e golpes de ventos fortes que corroem o gás e a poeira ao redor, criando um grande buraco central. A radiação também remove os elétrons do gás de hidrogênio contido na nuvem e ao ionizá-lo, cria o que os astrônomos chamam de uma região HII.

 O aglomerado NG 2244 pode ser visto usando um telescópio pequeno ou um par de binóculos. Por esta razão ele é muito apreciado por astrônomos amadores. Ele foi descoberto pelo inglês John Flamsteed em 1690, mas a nebulosa Rosette somente foi identificada 150 anos depois por John Herschel. 

O traço visto no canto inferior esquerdo é o rastro de um satélite, capturado quando a WISE captava os vários quadros que compõem esta imagem. 

Esta imagem é um composto de quatro cores criado por todos os quatro detectores de infravermelho da WISE. A cor é representativa: azul e turquesa representam luz infravermelha em comprimentos de onda de 3.4 a 4.6 micras, dominantes na luz das estrelas. Verde e vermelho representam o comprimento de luz de 12 a 22 micras da poeira quente.