Jogos violentos aumentam a violência de crianças com traços específicos

Teste do "Big Five" mostra que adolescentes deprimidos, facilmente irritáveis, que não cumprem promessas ou agem sem pensar são alvos fáceis.

root

07 Junho 2010 | 20h30

Crianças que tendem a se tornar mais hostis apresentam uma circunstância psicológica “perfeita” para os efeitos negativos do videogame: são facilmente aborrecidas, deprimidas, não se preocupam muito com as demais pessoas, não cumprem promessas e agem sem pensar.

Crianças que tendem a se tornar mais hostis apresentam uma circunstância psicológica “perfeita” para os efeitos negativos do videogame: são facilmente aborrecidas, deprimidas, não se preocupam muito com as demais pessoas, não cumprem promessas e agem sem pensar.

Não vale generalizar: de acordo com um artigo publicado no jornal especializado Review of General Psychology, nem todas as crianças ficam mais violentas como jogos de videogame violentos. Os efeitos negativos dependem de certos traços de personalidade. Em alguns, é uma oportunidade de aprender novas habilidade e melhorar a rede social.

Para o estudo, a equipe analisou vários estudos que examinaram o uso de videogames como uma maneira de melhor as habilidades espaciais, de higiene e até a sua utilização como uma ferramenta para complementar a psicoterapia.  

“Grande parte da atenção da investigação do videogame tem sido negativa, concentrando-se nos potenciais malefícios relacionados ao vício, agressividade e redução do desempenho escolar”, diz Christopher J. Ferguson, editor convidado da edição. “Uma pesquisa recente mostra que os videogames se tornaram mais populares e as crianças nos EUA e na Europa estão tendo menos problemas de comportamento, são menos violentas e conseguem melhor pontuação em testes padronizados”. Isso significa que jogos violentos não necessariamente irão criar uma geração de jovens violentos.


Apesar de tudo, pesquisadores mostraram que estes jogos são, sim, capazes de aumentar a agressividade de alguns indivíduos. “Pesquisas anteriores nos mostraram que os traços de personalidade como agressividade e psicoticismo são intensificados pelos jogos violentos, e queríamos descobrir a razão”, explica Patrick Markey, responsável pelo trabalho.

Cinco traços de personalidade

Para avaliar os efeitos dos videogames sobre alguns indivíduos, Markey usou um modelo para avaliar os traços de personalidade conhecido como “Big Five” (os cinco grandes, em inglês). Este teste classifica o neuroticismo, extroversão, abertura à experiência, amabilidade e conscienciosidade.

Crianças que tendem a se tornar mais hostis apresentam uma circunstância psicológica “perfeita” para os efeitos negativos do videogame: são facilmente aborrecidas, deprimidas, não se preocupam muito com as demais pessoas, não cumprem promessas e agem sem pensar.

Em seguida, o pesquisador criou um modelo próprio, concentrando-se em três características para avaliar 118 adolescentes. Cada participante foi submetido a uma sessão de jogos violentos e não-violentos para avaliação. Indivíduos neuróticos, menos agradáveis ou menos conscientes se mostraram mais afetados por jogos agressivos.

Veja também:

Indústria usa advergames para promover maus hábitos alimentares
Jogos de videogame para cegos mantêm crianças saudáveis
Capacidade de concentração melhora durante a adolescência
Adolescente opta pelo risco por prazer, não por inconsequência