Nova descoberta traz esperança para o tratamento do mieloma múltiplo

Inibidores do complexo repressor Polycomb podem diminuir o crescimento de células tumorais em modelos animais.

root

16 Julho 2010 | 15h08

Aspiração de líquido da medula óssea revela presença de mieloma múltiplo. Crédito: Wikipedia.

Aspiração de líquido da medula óssea revela presença de mieloma múltiplo. Crédito: Wikipedia.

O mieloma múltiplo, um dos tipos de câncer de sangue mais comuns entre idosos, é considerado incurável por muitos especialistas. Entretanto, um estudo da Universidade de Uppsala mostra um novo modelo conceitual para o desenvolvimento e progressão da doença – o que poderia levar a tratamentos mais promissores no futuro.

Os pesquisadores utilizaram amostras de pacientes com mieloma múlltiplo para identificar genes que são silenciados por mecanismos epigenéticos nas células malignas do plasma. “Este silêncio pode levar ao crescimento desordenado de células malignas”, diz Helena Jernberg Wiklund, professora do Departamento de Genética e Patologia.

Os genes silenciados têm um denominador comum: são alvo do complexo repressor polycomb (PcG), anteriormente associado com autorenovação e divisão normal de células-tronco embrionárias. No estudo, a equipe descobriu que os inibidores de PcG também podem diminuir o crescimento de células tumorais em um modelo animal com mieloma múltiplo.

“Uma nova estratégia para o tratamento do mieloma múltiplo pode ser o desenvolvimento de medicamentos que são direcionados para o complexo PcG, levando à reativação do gene silenciado”, explica Helena.

O estudo, em colaboração com a Universidade Vrije de Bruxelas foi publicado na revista online PLoSONE.

Veja também:

Cientistas descobrem meio de bloquear proteína que “ajuda” células do câncer
Pacientes com linfoma transformado respondem bem à lenalidomida
Câncer: descoberto defeito específico que altera produção de proteínas