Oceano pode ter coberto um terço da superfície de Marte

Ciclo hidrológico completo pode ter existido no planeta vermelho há 3,5 bilhões de anos, com precipitações, formação de nuvens e lençóis freáticos.

root

14 Junho 2010 | 11h49

Concepção artística mostra como Marte pode ter sido há cerca de 3,5 bilhões de anos, quando um oceano provavelmente cobriu um terço da superfície do planeta, de acordo com uma pesquisa. Crédito: Universidade do Colorado.

Concepção artística mostra como Marte pode ter sido há cerca de 3,5 bilhões de anos, quando um oceano provavelmente cobriu um terço da superfície do planeta, de acordo com uma pesquisa. Crédito: Universidade do Colorado.

Um grande oceano pode ter coberto pelo menos um terço da superfície de Marte há 3,5 bilhões de anos – uma área apenas dez vezes menor do que o volume atual de oceanos na Terra. É o que acreditam pesquisadores da Universidade de Colorado em Boulder, nos EUA, após análise de características relacionadas com água  (incluindo depósitos em deltas e vales de rios) para verificar a ocorrência de um mar sustentado por uma hidrosfera global.

Em artigo publicado na Nature Goscience, os pesquisadores mostram que pelo menos metade dos 54 depósitos de deltas identificados pela equipe tinha uma altitude média, marcando os limites deste oceano ou de seu lençol freáticos e lagos adjacentes. Os dados sugerem que Marte pode ter tido um ciclo hidrológico global, como a Terra, com precipitações, escoamento superficial, formação de nuvens e gelo e acúmulo de águas subterrâneas em todo o planeta.

Os resultados apoiam uma teoria que intriga cientistas há décadas: o planeta vermelho realmente pode ter abrigado água em abundância. A questão que vem a seguir, no entanto, deixa os pesquisadores ainda mais intrigados: se é verdade que Marte foi coberto em partes por um grande oceano, onde que a água foi parar?

Especialistas acreditam que futuras missões a Marte, incluindo uma missão conduzida pela UC-Boulder em 2013, podem ajudar fornecendo novos insights sobre a história da água marciana. Além disso, deltas de rios em Marte porque podem conter biomarcadores de vida. A presença de um oceano de grande proporção no planeta pode ter fornecido um ambiente favorável ao menos para a vida microbiana.

Veja também:

Modelo computacional ajuda NASA a escolher veículos marcianos
Mistérios da calota de gelo do polo norte de Marte são desvendados
Busca por água em outros planetas deve ser repensada?
Material estranho encontrado em Marte intriga cientistas