NASA mostra primeira imagem do asteroide Vesta

Primeira imagem tirada pela Dawn a uma distância de aproximadamente 1,21 milhões de quilômetros.

taniager

11 Maio 2011 | 18h42

Esta imagem mostra a primeira imagem não processada obtida pela sonda Dawn da NASA do asteroide gigante Vesta à frente de um fundo de estrelas. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

Esta imagem mostra a primeira imagem não processada obtida pela sonda Dawn da NASA do asteroide gigante Vesta à frente de um fundo de estrelas. Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

A sonda Dawn da NASA obteve sua primeira imagem do asteroide gigante Vesta, que ajudará a ajustar a navegação durante a sua aproximação. Espera-se que atinja a órbita de Vesta em 16 de julho, quando o asteroide estiver a cerca de 188 milhões de quilômetros da Terra.

A imagem das câmeras de enquadramento da Dawn foi tirada em 3 de maio quando a sonda começou sua abordagem e estava aproximadamente à 1,21 milhões de quilômetros  de Vesta. O asteroide aparece como uma pequena pérola brilhante contra um fundo de estrelas. Vesta é também conhecido como um protoplaneta, pois é um grande corpo, quase de dimensão suficiente para ser um planeta.

“Depois de operar no mar espacial por mais de um bilhão de quilômetros, a equipe da Dawn finalmente alcançou seu destino,” disse Carol Raymond, um dos investigadores principais da no Laboratório de Propulsão á Jato (JPL) da NASA em Pasadena, Califórnia.  “Esta primeira imagem dá  dicas de fotografias detalhadas que estão para ser tiradas na próxima visita da sonda.”

Vesta possui 530 quilômetros de diâmetro e é o segundo objeto mais massivo no cinturão de asteroides. Telescópios terrestres e espaciais capturaram imagens da esfera brilhante durante dois séculos, mas com poucos detalhes de sua superfície.

Os gerentes da missão esperam que a gravidade de Vesta possa capturar Dawn em sua órbita em 16 de julho. Ao entrar em órbita, a nave Dawn deverá percorrer o caminho do asteroide em torno do Sol, o qual requer um conhecimento muito preciso da localização e velocidade do corpo. Quando analisarem onde Vesta aparecerá em relação às estrelas circundantes nas imagens da câmera, os navegadores poderão determinar sua localização e capacitarão os engenheiros a refinarem a trajetória da sonda.

Dawn começará a coletar dados científicos no início de agosto, a uma altitude de cerca de 2700 quilômetros acima da superfície do asteroide. Conforme for chegando mais perto do asteroide, irá tirar imagens em múltiplos ângulos instantaneamente, permitindo aos cientistas produzir mapas topográficos. Depois, Dawn irá orbitar à distância de aproximadamente 200 quilômetros do gigante para executar outras medições e obter mais de perto flashes de partes da superfície. A sonda permanecerá em órbita ao redor de Vesta durante um ano. Após outra longa fase de cruzeiro pelo espaço, chegará em 2015 no seu segundo destino, Ceres, um corpo ainda mais massivo no cinturão.

A coleta de informações sobre estes dois ícones do cinturão de asteroides irá ajudar os cientistas a desbloquear os segredos do início da história do nosso Sistema Solar. A missão irá comparar e contrastar os dois corpos gigantes modelados por diferentes forças. Os instrumentos científicos da nave medirão textura, topografia e composição da superfície. A Dawn também irá medir o arrasto da gravidade de Vesta e Ceres para saber mais sobre suas estruturas internas. A odisseia completa da nave irá levá-la a uma viagem de 5 bilhões de quilômetros, que começou com o seu lançamento em setembro de 2007.