Obesidade e álcool formam coquetel explosivo em favor da cirrose

Cerca de 20% dos casos de cirrose hepática na meia idade ocorrem pelo excesso de peso, contra 50% associados ao consumo de álcool.

root

14 Março 2010 | 15h20

Índice de massa corporal elevada contribuem para o aumento do risco para a cirrose hepática.

Índice de massa corporal elevada contribuem para o aumento do risco para a cirrose hepática.

A associação de álcool e obesidade pode ser um verdadeiro coquetel fatal para o fígado – principalmente em mulheres. Pesquisadores das universidades de Oxford e Glasgow mostram que alto índice de massa corporal pode aumentar o risco para cirrose hepática. Combinado com o consumo diário de bebida, as chances de desenvolver uma doença do fígado aumentam muito mais.

Há muito tempo se sabe que o álcool é uma das principais causas da cirrose. Entretanto, o excesso de peso pode desempenhar o mesmo papel negativo sobre o organismo que a bebida.

Os pesquisadores estimam que cerca de 20% dos casos de cirrose hepática em pessoas de meia idade ocorrem em função do excesso de peso, contra 50% dos que são associados ao consumo excessivo de álcool.


A cirrose hepática afeta o fígado. A doença ocorre em função do processo crônico e progressivo de inflamações, fibroses e, finalmente, nódulos no órgão – levando a destruição de suas células e alteração de sua estrutura e função.

Nem sempre a causa da doença é o consumo excessivo de álcool ou excesso de peso. Alguns distúrbios também podem afetar o fígado, ocasionando a doença, tais como: hepatite autoimune, lesão por drogas ou toxinas, hepatites virais, doenças metabólicas, distúrbios vasculares, cirrose biliar, entre outras.

Veja também:

Pessoas com cirrose biliar primária têm o dobro de chance de sofrer quedas
Consumo de álcool antes de evento traumático aumenta flashbacks
Nova abordagem permitirá criação de drogas potentes contra hepatite C
Obesidade aumenta chances de sobrevivência em acidentes
Parcela significativa de obesos mórbidos não tem um pedaço do DNA