Papel bioativo faz análises clínicas tão rápidas quanto nos testes de gravidez

A eficácia do método foi comprovada no teste do papel gravado com anticorpos, que pode revelar se a amostra contém hemoglobina.

taniager

06 Outubro 2010 | 16h19

A imagem mostra dois testes: a figura à esquerda indica que a amostra não contém quantidade detectável de hemoglobina. As duas linhas mostradas no teste à direita significam que a amostra contém uma quantidade detectável de hemoglobina. Crédito: VTT Technical Research Centre of Finland.

A imagem mostra dois testes: a figura à esquerda indica que a amostra não contém quantidade detectável de hemoglobina. As duas linhas mostradas no teste à direita significam que a amostra contém uma quantidade detectável de hemoglobina. Crédito: VTT Technical Research Centre of Finland.

O centro de pesquisa em tecnologia VTT da Finlândia desenvolveu um método da tecnologia que usa impressão para produzir testes relacionados à saúde, o bem-estar e o ambiente. A eficácia do método foi comprovada no teste de impressão de hemoglobina, i e, um papel que revela se uma determinada amostra contém hemoglobina.

O VTT gravou anticorpos em papel para reagir com amostras. O resultado do teste pode ser lido na forma de uma linha, por exemplo, a qual aparece, ou não, dependendo da amostra – da mesma maneira dos de gravidez já familiares aos consumidores. Também é possível imprimir imagens de instrução ou textos, sobre, ou, ao longo do teste.

O teste de papel impresso pode ser usado para testar rapidamente e facilmente a presença de uma determinada substância. O teste pode ser adaptado para diferentes finalidades trocando o anticorpo de identificação impresso no papel por outro. O material a ser testado pode ser de muitos tipos diferentes de líquidos ou substâncias solúveis em água.

O papel pode ser fabricado usando equipamento de impressão normal. No entanto, as biomoléculas delicadas requerem diferentes procedimentos de manuseio e armazenagem daqueles seguidos com cores de impressão normais.

“Os objetivos do estudo em curso são aplicar novas tecnologias para amostras diferentes e identificar novas áreas de aplicação. A tecnologia também apresenta novas oportunidades em termos de design de produto em comparação com os testes de diagnóstico tradicionais”, argumenta Tomi Erho, responsável pelo projeto. O pesquisador salienta que por ser um papel feito de material natural biodegradável, é um esplêndido substrato para múltiplas aplicações.

Novos produtos adequados para a produção em massa podem ser criados pela combinação de biologia, papel e tecnologia de impressão. A nova tecnologia pode ser aplicada em diagnósticos rápidos nas áreas de saúde, bem-estar e ambiental, ou para trazer recursos adicionais para embalagem ou rotulagem. Também apresenta novas possibilidades de garantir a autenticidade do produto e impedir a falsificação.