Pássaros projetam guerra quando ameaçados por grupo inimigo

Pássaros podem se organizar para a luta em situações de conflito com grupos rivais.

taniager

08 Julho 2010 | 17h27

Zombeteiros verdes de bico vermelho se empenham frequentemente em promover a coesão social do grupo. Crédito: cortesia de Chris van Rooyen

Zombeteiros verdes de bico vermelho se empenham frequentemente em promover a coesão social do grupo. Crédito: cortesia de Chris van Rooyen

O filme “Os pássaros” de Hitchcock é uma ficção que não está muito longe da realidade. Uma pesquisa da Universidade de Bristol, Reino Unido, revela que os pássaros podem se organizar para a luta em situações de conflito com grupos rivais.

O resultado da pesquisa realizada por Andy Radford do BBSRC (sigla em inglês para Conselho de Pesquisas Científicas de Biologia e Biotecnologia) mostrou que o comportamento associativo entre zombeteiros verdes de bico vermelho (Phoeniculus purpureus), não é diferente daquele de solidariedade entre soldados humanos em zonas de combate.  

Tal comportamento em resposta à ameaça de conflito potencial sugere que as aves possam ser capazes de antecipar o futuro e planejar, um traço que até recentemente era considerado uma forma de preservação da espécie humana e de outros primatas.

A população de zombeteiros verdes de bico vermelho estudada em seu habitat na África Austral vive em grupos de até doze indivíduos, organizados em uma hierarquia. Um casal reprodutor ocupa a mais alta posição hierárquica no grupo e seus ajudantes subordinados auxiliam na criação da prole dos dominantes.  Estas aves se empenham frequentemente em promover a coesão social do grupo.  

Radford descobriu que o casal dominante aumenta o empenho de seus subordinados fornecendo recompensas em troca de participação em qualquer conflito entre grupos que possa surgir. “Eu coço suas costas se você me ajudar”, exemplifica o autor.

Em áreas fronteiriças, os indivíduos não cuidam de si mesmos mais do que em outras situações, mas concentram seus cuidados uns com outros.  “Um comportamento voltado para si indicaria tensão, enquanto um aumento no cuidado dispensado aos subordinados por seus superiores provavelmente indicaria um comportamento social deliberado quando a ameaça de conflito é maior”, explicou Radford.

Há muito tempo já se pensava que conflitos entre grupos poderiam influenciar o comportamento dentro de cada grupo. Mas apesar da prevalência de rivalidade social entre os grupos de muitas espécies, são poucos os estudos que investigam esta ligação potencial em animais não humanos. 

O resultado da pesquisa enfatiza que o nosso entendimento de cooperação, dinâmica de grupo e evolução da sociabilidade pode ser reforçado pela investigação de como as interações dentro de um grupo são afetadas pelas interações entre os grupos.