Fumo leva ao rápido e progressivo endurecimento de artérias

Artérias endurecem com o dobro da velocidade, deixando organismo propenso a bloqueios que causam derrames e ataques cardíacos.

root

28 Abril 2010 | 18h42

Artérias de fumantes endurecem com o dobro da velocidade do que ocorre em não-fumantes.

Artérias de fumantes endurecem com o dobro da velocidade do que ocorre em não-fumantes.

Todos já sabem que fumar não faz bem. Aumenta os riscos para o câncer e doenças do coração. Agora, pesquisadores encontraram mais um malefício associado ao tabagismo: o endurecimento contínuo e progressivo das artérias.

O endurecimento das artérias é uma condição do envelhecimento. Entretanto, artérias de fumantes endurecem com o dobro da velocidade do que ocorre em não-fumantes, o que deixa o organismo propenso a bloqueios que podem causar ataques cardíacos, derrames e outros problemas.

A pesquisa indica que os danos causados pelo cigarro são cumulativos, dando bons argumentos para médicos convencerem seus pacientes de que é preciso parar de fumar. A notícia boa é de que o dano causado nas artérias pode ser curado também, desde que o vício seja enfim abandonado.


O estudo, conduzido por pesquisadores das universidades de Tóquio e Texas, foi publicado no Journal of the American College of Cardiology.

Veja também:

Reação entre nicotina e ácido nitroso é o maior perigo do fumo passivo
Parar de fumar aumenta fator de risco para diabetes 2 nos primeiros anos
Cientistas fazem mapeamento do genoma do câncer de pele e pulmão