Por que a maioria das pessoas acha videogames tão divertidos

O brinquedo está em primeiro lugar no ranking de diversão e tem suscitado muita atenção por parte de estudiosos.

taniager

04 Agosto 2011 | 15h33

Crédito: University of Essex.

Crédito: University of Essex.

O videogame está em primeiro lugar no ranking de diversão para a maioria das pessoas e tem suscitado a atenção de muitos estudiosos a respeito de seus efeitos nocivos sobre o comportamento de crianças e adultos. Contudo, o motivo para tanto prazer raramente está em pauta. Agora, uma pesquisa realizada na Universidade de Essex, no Reino Unido, aponta os motivos.

Os resultados do estudo, relatados em artigo a ser publicado na revista Psychological Science em setembro, mostram que muitas pessoas gostam de jogar videogames porque o jogo oferece  a oportunidade de “praticar” características que os usuários gostariam de ter.

Para Dr Andrew Przybylski, psicólogo social e responsável pela pesquisa, “a atração para jogar videogame e o que o faz tão divertido é que ele dá às pessoas a chance de pensar sobre um papel que idealizam para si e a chance de desempenhar este papel”.

A pesquisa constatou que ao dar a oportunidade de adotar uma nova identidade durante o jogo e agir por meio desta nova identidade – seja como um sexo oposto, herói ou vilão – os elementos divertidos fazem com que os jogadores se sintam melhores a respeito de suas próprias personalidades e menos negativos.

Veja também:
??Jogos violentos aumentam a violência de crianças com traços específicos
??Jogos de videogame para cegos mantêm crianças saudáveis
Clubes de jovens fortalecem imagem que criança tem de si mesma
MIT desenvolve sistema para computação gestual a preço acessível
Falhas de julgamento explicam comportamento cooperativo