Teste de sangue poderá revelar no futuro se paciente sofre de depressão

Equipe na Holanda conseguiu identificar sete genes que podem indicar se paciente sofre de transtorno depressivo maior.

root

22 Julho 2010 | 12h53

Você já deve ter escutado alguém reclamar de que, atualmente, quase todas as pessoas são diagnosticadas com depressão. No futuro, talvez, pesquisadores consigam colocar um ponto final na discussão: uma equipe da VU University Amsterdam, na Holanda, demonstrou que um teste de sangue poderia revelar se um indivíduo sofre de transtorno depressivo maior.

A equipe analisou perfis de expressão gênica no sangue de indivíduos saudáveis e pacientes com diagnóstico de transtorno depressivo maior, identificando sete genes que os diferencia. É o primeiro passo para o desenvolvimento de um instrumento de diagnóstico molecular para a doença.

Embora a psiquiatria já tenha critérios específicos para o diagnóstico de distúrbios de saúde mental, um teste como este poderia ser realmente imparcial. Além disso, poderia ser uma alternativa para o diagnóstico de pacientes mais “fechados para a conversa”.

Novas pesquisas devem ser realizadas para ver se os padrões de perfil da expressão gênica são reaplicáveis. De qualquer maneira, o trabalho mostra que testes de sangue poderiam reduzir o estigma associado a problemas de saúde mental. Os pesquisadores também acreditam que o estudo pode contribuir para a descoberta de marcadores capazes de predizer o resultado de um tratamento e o risco de recorrência.

Veja também:

“Marca-passo do cérebro” pode ser criado em alguns anos
Quase metade das pessoas com transtorno bipolar é hipertensa
Meditação induz cérebro a não gastar tempo antecipando dor
Mulheres deprimidas e homens extrovertidos têm mais filhos
Mães pobres tendem a ter período de depressão mais longo após o parto
Estudo avalia causas e sintomas da chamada depressão “pós-adoção”
Teste de DNA poderá mostrar predisposição ao transtorno bipolar
Melancolia pode voltar a ser considerada transtorno mental grave