Pesquisadores avançam na concepção da computação molecular

root

17 Dezembro 2009 | 20h32

Pesquisadores do School of Computing, da Universidade de Kent, deram avanços significativos no campo da computação molecular. Entre eles está a definição dos limites fundamentais desses computadores biológicos.

 O objetivo é diminuir os blocos básicos da eletrônica para dimensões microscópicas, transformando moléculas em minúsculos computadores

Computação de DNA pretende criar "máquinas" a partir de moléculas. Crédito: Pawel Szczesny/freelancingscience.com

A computação molecular, também chamada de computação de DNA, é a codificação de dados em DNA.  O objetivo é diminuir os blocos básicos da eletrônica para dimensões microscópicas, transformando moléculas em minúsculos computadores. Isso pode garantir o poder e desenvolvimento da computação nas próximas décadas. Ao invés de fazer miniaturas de computadores, os pesquisadores pretendem construir computadores a partir das moléculas – pegando as menores partículas de uma matéria e as organizando de forma lógica, atuando como memórias.

Tentativas da computação molecular usando componentes de organismos, como os genes, para executar cálculos dentro de células vivas já foram feitas. Agora, boa parte do trabalho é teórica, visando futuras aplicações da tecnologia

O artigo publicado pelo Journal of the Royal Society Interface mostra que definindo os limites fundamentais aos quais os computadores moleculares estão sujeitos, seria possível avaliar a velocidade com que eles podem realizar um cálculo.

Dominique Chu, autor do artigo, explica: “Há uma variedade de diferentes mecanismos pela qual organismos vivos operam, e em diferentes níveis. Os exemplos incluem os sistemas neurológicos em organismos complexos e até proteínas individuais. Entender o que limita a eficiência e a velocidade desses cálculos não é apenas de interesse prático – por exemplo, no interesse de se construir novas formas de vida -, mas fornecer novas ideias de formato para sistemas vivos principais”.

As pesquisam indicaram que a velocidade dos computadores biomoleculares é basicamente limitada pela taxa metabólica, ou a capacidade de processar energia. Uma das principais conclusões é que um computador molecular tem que equilibrar a velocidade com a qual processa e a precisão do resultado. Contudo, um computador molecular pode melhorar tanto a velocidade quanto a precisão de um cálculo pela melhor da energia. Em computadores moleculares, isso seria obtido por alimentos.