Câncer de próstata: descoberta pode levar a drogas mais potentes

Teoricamente, seria possível bloquear uma etapa enzimática envolvida na produção de andrógenos, estacionando o crescimento do tumor.

root

23 Julho 2010 | 16h49

Nima Sharifi, professor assistente de medicina interna na UT Southwestern Medical Center e autor sênior do estudo.

Nima Sharifi, professor assistente de medicina interna na UT Southwestern Medical Center e autor sênior do estudo.

O câncer de próstata avança quando os tumores se tornam resistentes à terapia hormonal padrão e começam a produzir seus próprios andrógenos. Agora, pesquisadores da Universidade do Texas, nos EUA, descobriram que bloquear uma das etapas enzimáticas envolvidas na produção de andrógenos pode ser uma maneira de estacionar o crescimento do tumor.

De acordo com os pesquisadores, a descoberta pode abrir caminhos promissores no desenvolvimento de medicamentos para pacientes em estágio final de câncer de próstata. Tumores de próstata em estágio inicial são normalmente tratados com hormônios que inibem os níveis de andrógenos – hormônios masculinos como a testosterona – que ajudam células cancerosas a se desenvolverem.

Usando linhagem de células de câncer de próstata, a equipe descobriu que o hormônio dehidroepiandrosterona (DHE) é convertido pelos tumores em andrógenos. Bloqueando a enzima desidrogensae 3beta-hidroxiesteroide (3betaHSD), responsável pelo primeiro passo enzimático necessário para a conversão em andrógenos, os pesquisadores foram capazes de “desligar o cabo de segurança” dos tumores.

“De modo geral, enzimas podem ser grandes alvos de medicamentos, de forma que este processo poderia concebivelmente ser orientado para o desenvolvimento de novos tratamentos para a fase final do câncer de próstata, que tem poucas opções terapêuticas hoje em dia”, diz Nima Sarifi, autor sênior do estudo.

Nenhum tratamento hoje em dia tem esta enzima como alvo. Também não há evidências clínicas comprovadas de que este caminho pode descelerar a progressão do tumor em pessoas. Novos estudos devem ser realizados para testar a teoria. De qualquer maneira, uma nova hipótese para um problema antes sem solução é animador.

Veja também:

Estatinas podem reduzir risco de recorrência de câncer de próstata
Cientistas descobrem forma mais eficiente de tratar o câncer de próstata
Droga que diminui tumores benignos reduz riscos de câncer de próstata
Drogas anti-HIV podem combater vírus associado ao câncer de próstata