Poli apresenta simulador de realidade virtual

root

04 Janeiro 2010 | 16h15

Imagem que o maquinista vê na simulação é muito próxima do real. Crédito: Agência USP.

Imagem que o maquinista vê na simulação é muito próxima do real. Crédito: Agência USP.

A Escola Politécnica (Poli) da Universidade de São Paulo (USP) está finalizando o protótipo de um sistema de realidade virtual para a simulação de trens desenvolvidos para a mineradora Vale. Segundo o coordenador do projeto na USP, Roberto Spinola Barbosa, o simulador incorpora uma série de modernidades tecnológicas que os simuladores atuais não têm.

A imagem que o maquinista vê na simulação é muito próxima da realidade, com riqueza de detalhes nos cenários. Além disso, a simulação é feita a partir de uma base georeferenciada, obtida por meio de imagens de satélites da Nasa, permitindo que a simulação seja feita tanto em ferrovias já existentes, como também inserindo um novo traçado sobre o relevo.

O programa permite ainda inserir “eventos” à simulação, como chuva, fogo da cabine de comando e outras situações hipotéticas com as quais o maquinista pode se deparar um dia. Atualmente o protótipo apresenta 24 cabines de simulação, permitindo o treinamento simultâneo de 24 pessoas. A ideia é desenvolver futuramente um multiplayer, ou seja, uma interligação de experiências – de maneira que uma pessoa em treinamento possa ver o “trem” de outra pessoa em treinamento.