Prêmio Nobel de Química é conferido pela síntese da discodermolida

Richard F. Heck, Ei-ichi Negishi e Akira Suzuki desenvolveram o “catalizador de paládio de acoplamento cruzado em sínteses orgânicas”.

taniager

06 Outubro 2010 | 11h39

Os químicos Richard F. Heck (acima à esquerda), Ei-ichi Negishi (acima à direita) e Akira Suzuki (abaixo). Crédito: University of Delaware/ Purdue University/ Hokkaido University.

Os químicos Richard F. Heck (acima à esquerda), Ei-ichi Negishi (acima à direita) e Akira Suzuki (abaixo). Crédito: University of Delaware/ Purdue University/ Hokkaido University.

O Nobel de Química de 2010 foi anunciado hoje pela Academia Real de Ciências da Suécia e premia os químicos Richard F. Heck (Springfield, USA, 1931), Ei-ichi Negishi (1935) e Akira Suzuki (Mukawa, Japan, 1930) por “catalizador de paládio de acoplamento cruzado em sínteses orgânicas”, uma reação química para sintetizar a discodermolida, potente inibidor do crescimento de células cancerosas.

A discodermolida é uma substância que combate células cancerosas da mesma forma que o Toxol, droga muito utilizada atualmente no mundo para esta finalidade. É encontrada naturalmente em esponjas das profundezas do mar do Caribe em pequenas quantidades. Como não é possível desenvolver medicamentos com base em substâncias raras, os químicos premiados desenvolveram uma técnica para produzir a substância artificialmente.

O primeiro passo para a síntese da discodermolida foi dado por Ei-ichi Negishi ao adicionar as reações do catalizador de paládio de acoplamento cruzado às ferramentas químicas. A seguir, Richard F. Heck e Akira Suzuki desenvolveram o processo e gerenciamento para obter quantidades suficientes da discodermolida para início de testes clínicos em seres humanos com câncer.

Ainda não é certo se a discodermolida poderá vir a ser uma droga potente para salvar vidas, mas sua síntese representa um bom exemplo de como os trabalhos de cientistas químicos são inspirados nos produtos da natureza.

As moléculas orgânicas são comuns a todos os organismos vivos e se constituem por estruturas complexas de átomos de carbono. São a base da química da vida e sua importância para os químicos é ilustrada pelo Prêmio Nobel de Química.

Richard F. Heck trabalha na Universidade de Delaware, EUA, Ei-ichi Negishi na Universidade de Purdue, EUA e Akira Suzuki na Universidade de Hokkaido, Japão.