Lubrificantes podem aumentar risco de infecção durante sexo anal

Estudo mostra que pessoas podem estar até três vezes mais propensas a contraírem o HIV durante a relação com o uso da substância.

root

25 Maio 2010 | 11h27

O risco de contrair o HIV durante o sexo anal sem usar preservativos é 20 vezes maior do que o risco associado à relação sexual vaginal não-segura. De acordo com dois estudos apresentados na Conferência Internacional de Microbicidas, que acontece em Pittsburgh, EUA, o uso de lubrificantes pode aumentar ainda mais as chances de um parceiro se tornar HIV positivo.

Embora pesquisas estejam avaliando potencial de microbicidas, preservativos ainda são a única forma de garantir sexo seguro.

O risco de contrair o HIV durante o sexo anal sem usar preservativos é 20 vezes maior do que o risco associado à relação sexual vaginal não-segura. De acordo com dois estudos apresentados na Conferência Internacional de Microbicidas, que acontece em Pittsburgh, EUA, o uso de lubrificantes pode aumentar ainda mais as chances de um parceiro se tornar HIV positivo.

Um estudo liderado por pesquisadores da Universidade da Califórnia envolvendo 900 homens e mulheres norte-americanas mostra que pessoas que usam algumas marcas de lubrificantes durante o ato sexual anal estão três vezes mais propícias a contraírem doenças sexualmente transmissíveis. Outro trabalho, conduzido pela Universidade de Pittsburgh, mostra que lubrificantes podem ser tóxicos para as células do reto, fazendo com o organismo se torne mais vulnerável a infecções.

Especialistas acreditam que o uso de substâncias microbicidas – aplicadas no interior do reto ou da vagina – possam ajudar a prevenir a transmissão do HIV, e algumas já estão em fase adiantada de estudos de segurança. Outra abordagem, chamada de profilaxia pré-exposição oral envolve o uso de drogas antiretrovirais para reduzir os riscos de contaminação, ainda é pouco conhecida entre a população.

Apesar da discussão e das pesquisas envolvendo a utilização de microbicidas e outras abordagens para diminuir o risco de contaminação pelo HIV, nenhum método garante a segurança dos parceiros durante a relação como o uso de preservativos. Contudo, poucas pessoas aderem ao método.

Veja também:

– Gravidez dobra chances de um homem ser infectado por HIV durante relação
“Mecanismo-chave” de proteção contra infecção viral é identificado
Cepas agressivas de salmonela estão surgindo em infectados por HIV
Drogas anti-HIV podem combater vírus associado ao câncer de próstata
Anticorpos podem bloquear principal porta de entrada do vírus da aids
Antibiótico usado no tratamento da acne previne reativação do vírus da aids
Dois tipos de vírus são encontrados em pacientes com HIV e linfoma