Vacina contra tabagismo pode ficar pronta em 2012

NicVAX estimula corpo a produzir anticorpos que se ligam à nicotina, impedindo que ela atravesse barreira hemato-encefálica.

root

21 Maio 2010 | 15h44

NicVAX estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos que se ligam à nicotina, impedindo que ela atravesse a barreira hemato-encefálica (que resultaria na liberação de dopamina, associada ao prazer).

NicVAX estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos que se ligam à nicotina, impedindo que ela atravesse a barreira hemato-encefálica (que resultaria na liberação de dopamina, associada ao prazer).

Testou os adesivos e chicletes de nicotina, mas não conseguiu parar de fumar? Tenha calma, porque o fim do vício pode estar próximo, pelo menos se depender de pesquisadores da Universidade Estadual de Michigan, nos EUA. Eles estão testando uma vacina que ajuda as pessoas a pararem de fumar, evitando recaídas.

A vacina, chamada NicVAX, está sendo desenvolvida e fabricada pela Nabi Biopharmaceuticals of Rockeville e será testada em 25 países. “Usar uma vacina para tratar a dependência de nicotina é uma das abordagens mais originais para combater o vício”, diz Jonathan Henry, pesquisador que está conduzindo os estudos clínicos. “Estamos muito esperançosos de que esta estratégia ajude os fumantes a largarem o vício”.

O mecanismo pelo qual a vacina atua no organismo é inteligente: a NicVAX estimula o sistema imunológico a produzir anticorpos que se ligam à nicotina, impedindo que ela atravesse a barreira hemato-encefálica (que resultaria na liberação de dopamina, associada ao prazer). Significa dizer que, uma vez vacinada, a pessoa não sentirá prazer em fumar.

Além disso, anticorpos sobrevivem bastante tempo no corpo, de forma que o processo funcionaria por meses seguidos – evitando as famosas recaídas.

Os participantes dos ensaios clínicos receberão a vacina várias vezes ao longo de um ano e um grupo de controle receberá placebo. Os resultados dos testes devem estar disponíveis em 2012.

Veja também:

Cigarro livre de nicotina e tabaco pode ser mais cancerígeno
Fumo leva ao rápido e progressivo endurecimento de artérias
Reação entre nicotina e ácido nitroso é o maior perigo do fumo passivo
Parar de fumar aumenta fator de risco para diabetes 2 nos primeiros anos