Vacina contra melanoma será testada em pacientes no Reino Unido

A SCIB1 tem como alvo células cancerosas e não danifica o tecido saudável, podendo ser uma alternativa em pacientes resistentes à quimio.

root

26 Maio 2010 | 12h13

Ensaios clínicos com a vacina SCIB1 devem avaliar se o método é tão eficaz quanto mostraram experiências em laboratórios.

Ensaios clínicos com a vacina SCIB1 devem avaliar se o método é tão eficaz quanto mostraram experiências em laboratórios.

Cientistas da Universidade de Nottingham, no Reino Unido, tiveram sinal verde para testar uma vacina, a SCIB1, contra o melanoma maligno – um dos mais agressivos tipos de câncer de pele – que tem como alvo células cancerosas e não danifica o tecido saudável.

Embora a remoção cirúrgica possa levar à cura, é preciso que o diagnóstico seja precoce. Entretanto, se o melanoma atinge outras camadas da pele, a resposta  à quimioterapia ou radioterapia tende a ser fraca.

“É ainda um estágio bem inicial e impossível de prever os resultados dos ensaios clínicos, mas se os resultados de laboratório forem observados em pacientes eu acredito que temos uma boa chance de melhorar incrivelmente as chances de sucesso do tratamento”, diz Lindy Durrant, responsável pelo trabalho. “Esperamos que a vacina cure entre 10 a 20% dos pacientes com melanoma maligno”.

A primeira fase dos testes será realizada em um grupo de pacientes que estão com um estágio bastante avançado da doença, em que o melanoma se espalhou para outras partes do corpo. A nova vacina funciona ativando o sistema natural de defesa do corpo, o que garante o ataque apenas às células cancerosas – poupando o tecido saudável circundante.

Veja também:

Melanoma NÃO é causado por exposição precoce a raios UVA
Cientistas fazem mapeamento do genoma do câncer de pele e pulmão
Pesquisa mostra potencial anticancerígeno do leite materno