A FÍSICA TEÓRICA, NA PRÁTICA

A FÍSICA TEÓRICA, NA PRÁTICA

Herton Escobar

13 Fevereiro 2012 | 16h45

Albert Einstein. Stephen Hawking. Richard Feynman.

Você já deve ter ouvido algum desses nomes por aí (no mínimo o do Einstein) e não precisa ser capaz de explicar o que cada um deles fez como cientista para saber que são (ou foram) pessoas importantes, que descobriram coisas superinteressantes e relevantes. Afinal, honestamente: Quantas pessoas sabem de verdade o que é a relatividade geral? Ou entendem o conceito de espaço-tempo? Ou sabem explicar o que significa a equação E=mc²? Certamente apenas uma minoria da população (que estudou física na faculdade). Mas a maioria sabe que foi Einstein quem “inventou” essas coisas. E que essas coisas são revolucionárias … produtos de uma mente brilhante.

Essa talvez seja a melhor maneira de explicar a importância da física teórica, sem precisar explicar os resultados produzidos por ela. Uma ciência supercomplexa, que beira às vezes a filosofia, e que quase ninguém fora os próprios físicos teóricos é capaz de entender, mas que todo mundo admira. Uma ciência cujo objetivo central é elucidar algumas das questões mais fundamentais da nossa existência: Como surgiu o Universo? Qual será o futuro do Universo? Qual é a estrutura da matéria (incluindo aquela da qual os nossos corpos são feitos)? Perguntas que não têm necessariamente nenhuma aplicação prática nas nossa vidas, mas para as quais todos nós gostaríamos de saber as respostas. Nem que seja por pura curiosidade.

“As pesquisas fundamentais que mudam a maneira como entendemos o mundo nascem da curiosidade, e não de objetivos direcionados”, disse o físico teórico Peter Goddard, diretor do renomado Instituto de Estudos Avançados de Princeton, que esteve semana passada em São Paulo para a inauguração do Instituto Sul-Americano de Pesquisa Fundamental (ICTP-SAIFR), no Instituto de Física Teórica (IFT) da Unesp.

Eu tive o prazer de passar várias horas no IFT na semana passada, preparando uma reportagem especial sobre o projeto do ICTP-SAIFR (uma sigla terrível, tenho de reconhecer) e sobre a física teórica em geral. Afinal, não há como entender a importância de um instituto se você não entende o que vai se fazer lá dentro para começo de conversa! O resultado, publicado ontem no Estadão, vocês podem conferir na imagem acima e nos links: Missão: descrever as leis da natureza, LHC fecha o cerco sobre o bóson de Higgs, mais este infográfico sobre Cosmologia e Física de Partículas.

Abraços a todos.

PDF da reportagem:

Documento