A MAIOR BIODIVERSIDADE (DESCONHECIDA) DO PLANETA

A MAIOR BIODIVERSIDADE (DESCONHECIDA) DO PLANETA

Herton Escobar

29 Setembro 2009 | 19h40

Perereca Hypsiboas semilineatus, comum na mata atlântica.  FOTO Ana Carnaval/DIVULGACAO
(FOTO: Ana Carnaval)

Imagine só: O Brasil adora se vangloriar do fato de que tem a maior biodiversidade do planeta; de que nenhum país do mundo tem mais espécies de flora e fauna do que nós, com nossa Amazônia, nossa Mata Atlântica, nosso Cerrado, nosso Pantanal, nossa Caatinga e nossos Campos Sulinos (os seis grandes biomas brasileiros).

Isso certamente é verdade. Mas sabem quantas dessas espécies já foram descritas cientificamente? Não mais do que 10%. E sabem quantas dessas espécies já descritas a gente conhece “de verdade” (com informações sobre ecologia, distribuição geográfica e coisas do tipo)? Cerca de 1%. Um mísero por cento! Do resto a gente só conhece o nome e a cara. São só nomes numa lista.

Pergunto: Do que adianta ter essa biodiversidade gigantesca se não a conhecemos e não fazemos nada com ela?

Alguns grupos são até bem conhecidos, como as aves, os mamíferos e algumas famílias de plantas. Mas quando você começa a olhar os bichos pequenos, como os insetos e outros invertebrados (que é o grupo mais diverso de todos!!!), o desconhecimento é vergonhoso. Se entrarmos nos mundos dos microrganismos então, nem se fala.

É o mesmo que dizer “Sou milionário, mas não sei quanto dinheiro tenho no banco nem onde ele está guardado”. Então é o mesmo que ser pobre!

Infelizmente, não temos biólogos nem investimentos suficientes hoje para dar conta desse problema. Certamente já perdemos e vamos perder ainda muitas espécies desconhecidas, que serão extintas anonimamente, sem que ninguém saiba que um dia elas existiram.

Felizmente, porém, temos muitos bons cientistas (ainda que em número insuficiente) empenhados em conhecer nossa biodiversidade. Gente como o prof. Carlos Joly, da Unicamp, diretor do programa Biota, da Fapesp, que há dez anos estuda a biodiversidade do Estado de São Paulo e batalha pela sua proteção.

Agora o governo federal estuda criar um programa semelhante, com abrangência nacional, chamado Biota Brasil (vejam release recente do CNPq sobre isso). É o mínimo que a nossa biodiversidade merece. Tomara que dê certo!

abraços