DE VOLTA AO BÁSICO

DE VOLTA AO BÁSICO

Herton Escobar

29 Março 2011 | 16h47

.

O caderno .Edu, do Estadão, traz uma uma excelente reportagem hoje sobre grandes empresas que estão construindo grandes centros de pesquisa no Brasil e, portanto, estão em busca também de grandes profissionais para tocar esses laboratórios. A matéria pode ser lida neste link: “Temporada de caça a cientistas“.

Recomendo a leitura da reportagem inteira, mas gostaria de chamar atenção para o comentário de um entrevistado que me agradou muito:


Nesses centros vão trabalhar profissionais que antes tinham como opção fazer ciência fora do País, como Bruno Betoni, de 33 anos, único brasileiro no Centro de Pesquisas Global da General Electric, na Alemanha. “Será uma grande oportunidade em termos acadêmicos e de negócios.”

Para quem pretende trabalhar nos superlaboratórios, Betoni adverte que a pesquisa em empresas tem um ritmo diferente e é preciso se preparar desde o início da formação.No dia a dia, uso coisas que aprendi na formação básica, que muitos têm por inútil. Meu ferramental vai do primeiro ano da graduação até o fim do doutorado.” ”

Que todos os alunos, professores e pesquisadores, do primário até o doutorado, escutem isso! O conhecimento básico é indispensável porque ele é … enfim … básico! E sem o básico nunca se chega ao complexo!

Claro que às vezes os currículos exageram e se aprofundam demais em temas não tão importantes, ao mesmo tempo que ignoram outros temas importantíssimos. (Minhas aulas de história na escola, por exemplo, nunca mencionaram absolutamente nada sobre a história do Oriente … é como se a China, a Mongólia e o Japão simplesmente não existissem até a Segunda Guerra Mundial … só Grécia, Roma, Europa e Estados Unidos. Até que um dia li na National Geographic sobre o império de Genghis Kahn e pensei … como é que eu nunca soube disso?? )

Deparo-me muito com isso no jornalismo também … com a essencialidade do conhecimento básico. Vocês não acreditam a quantidade de horas que passo consultando livros e sites de biologia básica e astronomia básica para explicar as últimas descobertas da ciência. Muitas vezes uma notícia é obviamente importante, mas quando chega a hora de explicar porque ela é importante, a coisa complica. Porque para explicar o complexo é preciso entender o básico. E o básico pode ser, também, tão complexo quanto a última descoberta que ele proporcionou. Como explicar a importância de sequenciar o genoma humano se você não sabe explicar a estrutura do DNA e como ele funciona, como são codificadas as proteínas, etc?

Uma dica: Da próxima vez que você for ao médico e ele receitar um remédio, pergunte como o remédio funciona. Se ele não souber explicar, melhor procurar outro médico … Dizer que um remédio faz bem é fácil. Enterder porquê é muito mais difícil.

Abraços a todos.