Detalhes de um ancestral humano

Detalhes de um ancestral humano

Herton Escobar

11 Abril 2013 | 21h04

IMAGEM: Comparação da anatomia do A. sediba (no centro) com a de uma mulher humana moderna (esq.) e um chimpanzé. [Photo by Lee R. Berger. Image courtesy of Lee R. Berger and the University of the Witwatersrand]

Herton Escobar / O Estado de S. Paulo

Seis trabalhos publicados na edição desta semana da revista Science revelam novos detalhes anatômicos e comportamentais (inferidos da anatomia) do hominídeo Australopithecus sediba, uma espécie ancestral da linhagem humana que viveu cerca de 2 milhões de anos atrás. Os cientistas analisaram uma série de ossos fossilizados de três esqueletos da espécie descobertos em 2008 na África do Sul (veja reportagem da época para mais detalhes) e concluíram, entre outras coisas, que o A. sediba era bípede, mas caminhava ainda de uma forma primitiva, e mantinha hábitos arborícolas, com uma anatomia ainda bem adaptada para vida nas árvores.

De forma geral, era uma grande mistura de características primitivas humanas e de primatas. Os pesquisadores não sabem exatamente em que galho da árvore evolutiva colocar a espécie, mas acreditam que o A. sediba foi mesmo um ancestral direto do gênero Homo, que deu origem ao Homo erectus, ao Homo neanderthalensis e a nós, Homo sapiens. Assim como seu parente mais famoso e antigo, o Australopithecus afarensis (espécie conhecida pelo apelido “Lucy”), que viveu entre 3 e 4 milhões de anos atrás e pode ou ter sido um ancestral ou uma espécie irmã do próprio A. sediba. Imagine só!

Mais informações neste site da Science.

IMAGEM: Reconstrução do crânio e mandíbula do A. sediba.  [Reconstruction by Peter Schmid, Photo by Lee R. Berger. Image courtesy of Lee R. Berger and the University of the Witwatersrand]