TUDO OU NADA

TUDO OU NADA

Herton Escobar

11 Maio 2011 | 13h59

.

Leitores, preparem-se, pois hoje vou mergulhar mais fundo e viajar mais longe no tempo, no espaço e (um pouco) na maionese do que em qualquer outro post antes neste blog …

Estou de olho na pergunta mais elementar, mais básica e ao mesmo tempo mais complexa que a curiosidade humana é capaz de conceber: “Qual é a origem do Universo??” … Ou, em outras palavras: “Como tudo começou??”

Ok. Segundo a ciência, tudo começou com o Big Bang, cerca de 14 bilhões de anos atrás, quando toda a matéria do Universo estava esmagada num espaço de alguns milímetros e, de repente, começou (ou voltou?) a se expandir rapidamente, como que numa “explosão”, desencadeando uma série de interações físico-químicas entre átomos e partículas que deram origem ao Universo como o conhecemos hoje (que, aliás, continua a se expandir, ainda que numa velocidade menor).

Segundo as religiões de uma forma geral, foi tudo criado por Deus.

Pois então …

Minha motivação para escrever este post nasceu de uma conversa com meu irmão mais velho, alguns dias atrás. Ele é uma figura de certa forma emblemática dessa eterna briga entre ciência e religião. É biólogo molecular, formado pela USP, e ganha a vida sequenciando DNA, das mais variadas espécies, para os mais variados projetos de pesquisa. Ou seja, tem nas mãos diariamente aquela que, do ponto de vista da biologia, é a evidência mais forte da evolução e da ancestralidade comum de todos os seres vivos (incluindo o homem). Nem por isso, porém, deixa de ter sua fé. Vai à igreja com a família todos os domingos, reza antes de todas as refeições e acredita que o homem foi criado por Deus à sua imagem e semelhança.

Pois então … é claro que, em meio à nossa conversa, surgiu a pergunta que não quer calar … aquela para a qual nem a ciência nem a religião tem uma resposta convincente – que é justamente o que a torna tão interessante e tão enlouquecedora. Se Deus criou o Universo, quem criou Deus? Ou, se o Universo começou com o Big Bang, de onde veio o Big Bang? Em outras palavras: De onde veio a matéria que estava espremida naqueles poucos milímetros e que “explodiu” 14 bilhões de anos atrás, semeando o Universo com os átomos e as partículas que constituem hoje os nossos planetas e as nossas galáxias? Essa matéria inicial precisa ter vindo de algum lugar também! Talvez ela já existisse numa versão anterior do Universo, que foi esmagada pela força da gravidade num “Big Crunch”, e depois explodiu novamente num “Big Bang”, formando o Universo atual … mas aí a pergunta se repete: Nesse caso, de onde veio a matéria que formava esse Universo anterior? Foi criada por Deus? Talvez … mas então, de onde veio Deus?

Já deu para perceber que estamos andando em círculos.

Quem criou o Criador, que criou o Criador, que criou o Criador?

De onde veio a matéria, que originou a matéria, que originou a matéria?

Já perdi várias noites de sono pensando sobre isso. E espero que vocês percam também (com todo o respeito). As perguntas sobre a origem da vida na Terra são fichinha comparadas a isso.

Do ponto de vista da ciência, perguntar como era o Universo antes do Big Bang é como perguntar como era a sua personalidade antes de você ser concebido. Simplesmente não faz sentido. Como é que você poderia ter uma personalidade antes mesmo de você existir? Só é possível dizer qualquer coisa sobre você a partir do momento que o espermatozóide do seu pai se juntou ao óvulo da sua mãe, formando a célula primordial (chamada zigoto) da qual todo o seu organismo se originou.

Transportando essa ideia para o tema em questão, a massa de matéria condensada (chamada singularidade) que “explodiu” no Big Bang 14 bilhões de anos atrás está para o Universo assim como o zigoto está para o ser humano. É onde tudo começou. Não há como avaliar o que existia antes, porque o antes não existia. (A pergunta é: Quem foram os pais do Universo?)

Agora, imagine se o Universo não existisse. Se não existisse NADA! E quero dizer NADA mesmo … Não estou falando de um espaço como o que existe hoje, só que “vazio”, sem estrelas e sem galáxias. Pois o que parece vazio para nós não é vazio coisa nenhuma. Mesmo as partes mais escuras do Universo estão cheias de matéria, apesar de não conseguirmos enxergá-la. Assim como uma garrafa cheia de ar não está vazia – está cheia de ar, obviamente, apesar de não conseguirmos enxergá-lo.

Então, como seria a realidade se o Universo não existisse? Se não existisse NADA … nem uma partícula ou átomo sequer? Seria apenas um espaço em branco? Sei lá.

Do ponto de vista da religião, lembro-me sempre da resposta que o matemático John Lennox, da Universidade de Oxford, me deu quando o entrevistei alguns anos atrás, quando ele esteve em São Paulo para uma palestra sobre criacionismo e design inteligente. Perguntei: “Se Deus criou o Universo, quem criou Deus?” E ele me respondeu: “Essa pergunta não faz sentido, pois Deus sempre existiu. Ele é eterno.” É uma resposta que, para mim, não soa satisfatória. Mas também não sei que outra resposta poderia ser dada dentro dessa linha de pensamento.

Como tudo começou? Por que existe algo em vez de nada?

Não sabemos, e talvez nunca saberemos. Imagine só!

Abraços a todos.

(ACIMA: Mapa do Universo observável, produzido com base na radiação cósmica de fundo deixada pelo Big Bang.)