EXERCÍCIO DE LONGEVIDADE

EXERCÍCIO DE LONGEVIDADE

Herton Escobar

09 Novembro 2012 | 19h49

FOTO: PAULO LIEBERT/ESTADÃ?O

Precisa de mais uma razão para desligar a televisão e levantar a bunda do sofá? Um estudo realizado pelo Instituto Nacional do Câncer dos EUA indica que a prática de exercícios físicos nas horas vagas, mesmo que moderados e independentemente do peso do “atleta”, pode aumentar a expectativa de vida em até 4,5 anos.

A estimativa é baseada em informações sobre o estilo de vida de 650 mil adultos americanos (a maioria acima de 40 anos), que participaram de uma série de pesquisas sobre risco de câncer nos EUA. Analisando os dados, ficou claro que aqueles que praticavam mais exercícios tinham uma saúde melhor e portanto viviam mais. O que não é nenhuma novidade … tudo mundo está cansado de saber isso (inclusive aqueles que não fazem exercício nenhum). Mas o bacana foi constatar que não precisa ser um “atleta sério” para obter esse benefício. Mesmo pessoas acima do peso e que praticam apenas exercícios leves podem, também, aumentar sua expectativa de vida com isso.

Aquela caminhada no parque ou aquele passeio de bicicleta no fim de semana pode não ser muita coisa, mas são alguma coisa.

O ideal, recomendado pelas autoridades de saúde dos EUA, é praticar 2,5 horas semanais de atividades físicas de intensidade moderada, ou 1,25 hora de atividades físicas de intensidade vigorosa. E o mais legal é como eles definem essas duas coisas: “atividade moderada” é aquela durante a qual a pessoa consegue “falar, mas não cantar”, e “atividade vigorosa”  é aquela durante a qual a pessoa consegue “falar apenas algumas palavras sem ter que parar para respirar”.

Na dúvida, vai pro parque e começa a pular …

Os resultados completos da pesquisa foram publicados esta semana na revista PLoS Medicine.